Imagem horizontal lateral de aluna do lado direito em primeiro plano, que segura uma caneta enquanto folheia um livro, sendo observada por professora do lado esquerdo em segundo plano.
Avaliação: para que e como avaliar

Período de realização: 31/01 a 28/02

Avaliação: para que e como avaliar
Indique este curso:

Período de realização: 31/01 a 28/02


*** 100% gratuito | Alinhado à BNCC ***

Avaliar é um processo contínuo, que avança no tempo e no espaço e que, portanto, ultrapassa a sala de aula. A pandemia do novo coronavírus trouxe mais nuances a essa realidade, uma vez que as escolas deixaram de receber seus professores, alunos e comunidades por muitos meses. Mais alternativas – e ainda mais criatividade – se tornaram necessárias. 

Processos avaliativos efetivos supõem conhecer como o estudante pensa para ajudá-lo a aprender. É preciso que a escola esteja atenta a métodos e estratégias que cultivem sua paixão pela aprendizagem e permitam acompanhar o seu desenvolvimento. E você, professor(a), como pode ajudar a transformar processos e instrumentos avaliativos? Como utilizar avaliações que oportunizem o diagnóstico de dificuldades, o levantamento de meios para superá-las e a construção de conhecimentos?


Você está convidado(a) a discutir para que e como avaliar, a trabalhar com diferentes abordagens avaliativas, em modelos presenciais e remotos, e a refletir sobre a avaliação não como fim, mas parte do processo de aprendizagem.

>>> Para recomendar a colegas, clique nos ícones acima.

Como esse curso inova
Inova ao trazer conteúdos, referências e inspirações para subsidiar a mudança curricular e metodológica, transformando práticas pedagógicas.

O curso Avaliação: para que e como avaliar tem me oportunizado o despertar de um novo olhar sobre a avaliação do meu componente curricular, Língua Portuguesa, em sala de aula. A proposta apresentada sobre a avaliação que identifica níveis de aprendizagens mudará significativamente a minha prática avaliativa que durante muito tempo centrou-se na dicotomia erro x acerto. É muito satisfatório participar de estudos tão significativos e ver, através dos exemplos expostos, que muito podemos construir em prol do desenvolvimento dos nossos estudantes dentro da sala de aula.

Adna Maria Rodrigues, BA.

OBJETIVOS

A partir do curso, espera-se que o professor:

  • compreenda a avaliação como processo formativo, oportunidade de aprendizagem e meio de reflexão sobre a prática;
  • tenha subsídios para problematizar e transformar métodos avaliativos vigentes;
  • inspire-se por meio do material de apoio e das discussões realizadas para desenvolver avaliações que permitam diagnosticar dificuldades e auxiliar os estudantes na construção de conhecimentos.

A partir da aplicação de aprendizagens construídas no curso pelo educador, espera-se que o estudante:

  • entenda o processo de avaliação como parte de sua aprendizagem;
  • desenvolva a capacidade de se autoavaliar, identificando desafios e potencialidades na sua trajetória discente;
  • participe com qualidade e transparência de momentos de autoavaliação;
  • exercite a argumentação e o discurso crítico na reflexão sobre avaliações das quais toma parte;
  • conscientize-se sobre dificuldades que apresenta e solicite auxílio sempre que necessário.

 

UNIDADES

Unidade 1: Para que e como avaliar

Como você desenvolve os processos avaliativos dos seus alunos? No enfoque adotado, os métodos podem ser considerados aliados da aprendizagem e da construção de conhecimento? Permitem diagnosticar dificuldades para que se tornem, posteriormente, a base do trabalho pedagógico? Na unidade, são abordadas diferentes propostas de avaliação, abrangendo também o atual contexto de ensino híbrido e remoto.

Unidade 2: A importância da autoavaliação

Na unidade 2, é discutida a importância da autoavaliação: por que realizar? Quais os benefícios da autoavaliação para professores e estudantes? Como propor momentos de reflexão sobre as condutas e aprendizagens dos alunos? Quais são as estratégias para realizar autoavaliações eficientes? São compartilhadas, ainda, ideias e inspirações sobre autoavaliação.

Unidade 3: Como transformar avaliação em aprendizagem?

Na unidade final do curso, a avaliação é trazida à pauta como parte do processo de aprendizagem e como oportunidade de ajuste e melhoria, ao longo dos processos de ensino e de aprendizagem, da direção dos planejamentos pedagógicos.

 

ALINHAMENTO À BNCC

Processos avaliativos alinhados à perspectiva do desenvolvimento humano incitam a valorização e a aplicação de conhecimentos historicamente construídos, assim como observam e consideram o conhecimento de que os estudantes já dispõem – suas hipóteses e concepções prévias – para que avancem na aprendizagem e na complexificação da compreensão sobre a realidade. Convidam, ainda, ao exercício da curiosidade intelectual e às estratégias que caracterizam a iniciação científica: a investigação, a reflexão crítica, a imaginação e a criatividade. A abordagem sobre a avaliação proposta no curso também encoraja a utilização de diferentes linguagens, que oportunizem aos alunos a comunicação e o compartilhamento ético de experiências, sentimentos, aprendizagens e descobertas, em múltiplos meios e contextos. Instiga que a argumentação se sustente em fatos, evidências e informações confiáveis. Além disso, privilegia a empatia, a autocrítica, o cuidado de si e do outro, integrando desenvolvimento cognitivo, emocional e relacional.

 


 

ATIVIDADE AVALIATIVA

Vamos experimentar uma forma de autoavaliação?

Opção 1: seleção de uma das ideias sobre autoavaliação construídas ou disponibilizadas e experimentação, seguida do compartilhamento do instrumento e dos resultados.

Opção 2: preenchimento de um instrumento de autoavaliação semiestruturado com base nas aprendizagens e reflexões mobilizadas pelo curso e compartilhamento dos resultados.

Conheça as principais características deste curso e encontre cursos semelhantes:
Carga Horária:
20 horas


Modalidade:
Mediado



Caminhos para a Inovação:
Práticas

Autoria:

Profa. Ma. Fernanda Bedin Camargo


Certificação:

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Curso Gratuito
Certificado Incluso
Indique este curso:

Período de realização: 31/01 a 28/02


*** 100% gratuito | Alinhado à BNCC ***

Avaliar é um processo contínuo, que avança no tempo e no espaço e que, portanto, ultrapassa a sala de aula. A pandemia do novo coronavírus trouxe mais nuances a essa realidade, uma vez que as escolas deixaram de receber seus professores, alunos e comunidades por muitos meses. Mais alternativas – e ainda mais criatividade – se tornaram necessárias. 

Processos avaliativos efetivos supõem conhecer como o estudante pensa para ajudá-lo a aprender. É preciso que a escola esteja atenta a métodos e estratégias que cultivem sua paixão pela aprendizagem e permitam acompanhar o seu desenvolvimento. E você, professor(a), como pode ajudar a transformar processos e instrumentos avaliativos? Como utilizar avaliações que oportunizem o diagnóstico de dificuldades, o levantamento de meios para superá-las e a construção de conhecimentos?


Você está convidado(a) a discutir para que e como avaliar, a trabalhar com diferentes abordagens avaliativas, em modelos presenciais e remotos, e a refletir sobre a avaliação não como fim, mas parte do processo de aprendizagem.

>>> Para recomendar a colegas, clique nos ícones acima.

Como esse curso inova
Inova ao trazer conteúdos, referências e inspirações para subsidiar a mudança curricular e metodológica, transformando práticas pedagógicas.

O curso Avaliação: para que e como avaliar tem me oportunizado o despertar de um novo olhar sobre a avaliação do meu componente curricular, Língua Portuguesa, em sala de aula. A proposta apresentada sobre a avaliação que identifica níveis de aprendizagens mudará significativamente a minha prática avaliativa que durante muito tempo centrou-se na dicotomia erro x acerto. É muito satisfatório participar de estudos tão significativos e ver, através dos exemplos expostos, que muito podemos construir em prol do desenvolvimento dos nossos estudantes dentro da sala de aula.

Adna Maria Rodrigues, BA.

OBJETIVOS

A partir do curso, espera-se que o professor:

  • compreenda a avaliação como processo formativo, oportunidade de aprendizagem e meio de reflexão sobre a prática;
  • tenha subsídios para problematizar e transformar métodos avaliativos vigentes;
  • inspire-se por meio do material de apoio e das discussões realizadas para desenvolver avaliações que permitam diagnosticar dificuldades e auxiliar os estudantes na construção de conhecimentos.

A partir da aplicação de aprendizagens construídas no curso pelo educador, espera-se que o estudante:

  • entenda o processo de avaliação como parte de sua aprendizagem;
  • desenvolva a capacidade de se autoavaliar, identificando desafios e potencialidades na sua trajetória discente;
  • participe com qualidade e transparência de momentos de autoavaliação;
  • exercite a argumentação e o discurso crítico na reflexão sobre avaliações das quais toma parte;
  • conscientize-se sobre dificuldades que apresenta e solicite auxílio sempre que necessário.

 

UNIDADES

Unidade 1: Para que e como avaliar

Como você desenvolve os processos avaliativos dos seus alunos? No enfoque adotado, os métodos podem ser considerados aliados da aprendizagem e da construção de conhecimento? Permitem diagnosticar dificuldades para que se tornem, posteriormente, a base do trabalho pedagógico? Na unidade, são abordadas diferentes propostas de avaliação, abrangendo também o atual contexto de ensino híbrido e remoto.

Unidade 2: A importância da autoavaliação

Na unidade 2, é discutida a importância da autoavaliação: por que realizar? Quais os benefícios da autoavaliação para professores e estudantes? Como propor momentos de reflexão sobre as condutas e aprendizagens dos alunos? Quais são as estratégias para realizar autoavaliações eficientes? São compartilhadas, ainda, ideias e inspirações sobre autoavaliação.

Unidade 3: Como transformar avaliação em aprendizagem?

Na unidade final do curso, a avaliação é trazida à pauta como parte do processo de aprendizagem e como oportunidade de ajuste e melhoria, ao longo dos processos de ensino e de aprendizagem, da direção dos planejamentos pedagógicos.

 

ALINHAMENTO À BNCC

Processos avaliativos alinhados à perspectiva do desenvolvimento humano incitam a valorização e a aplicação de conhecimentos historicamente construídos, assim como observam e consideram o conhecimento de que os estudantes já dispõem – suas hipóteses e concepções prévias – para que avancem na aprendizagem e na complexificação da compreensão sobre a realidade. Convidam, ainda, ao exercício da curiosidade intelectual e às estratégias que caracterizam a iniciação científica: a investigação, a reflexão crítica, a imaginação e a criatividade. A abordagem sobre a avaliação proposta no curso também encoraja a utilização de diferentes linguagens, que oportunizem aos alunos a comunicação e o compartilhamento ético de experiências, sentimentos, aprendizagens e descobertas, em múltiplos meios e contextos. Instiga que a argumentação se sustente em fatos, evidências e informações confiáveis. Além disso, privilegia a empatia, a autocrítica, o cuidado de si e do outro, integrando desenvolvimento cognitivo, emocional e relacional.

 


 

ATIVIDADE AVALIATIVA

Vamos experimentar uma forma de autoavaliação?

Opção 1: seleção de uma das ideias sobre autoavaliação construídas ou disponibilizadas e experimentação, seguida do compartilhamento do instrumento e dos resultados.

Opção 2: preenchimento de um instrumento de autoavaliação semiestruturado com base nas aprendizagens e reflexões mobilizadas pelo curso e compartilhamento dos resultados.

Conheça as principais características deste curso e encontre cursos semelhantes:
Carga Horária:
20 horas


Modalidade:
Mediado



Caminhos para a Inovação:
Práticas

Autoria:

Profa. Ma. Fernanda Bedin Camargo


Certificação:

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Avaliação: para que e como avaliar
Curso Gratuito
Certificado Incluso

Período de realização

31/01 a 28/02

Carga Horária

20h