Imagem horizontal com visão lateral de aluna sentada na cadeira de rodas com professora ao lado esquerdo dela.
Escola para todos: inclusão de pessoas com deficiência

Período de realização: 19/02 a 15/04

Escola para todos: inclusão de pessoas com deficiência
Imagem horizontal com visão lateral de aluna sentada na cadeira de rodas com professora ao lado esquerdo dela.
Indique este curso:

Período de realização: 19/02 a 15/04


*** 100% gratuito | Alinhado à BNCC ***

A escola contemporânea vem sofrendo uma série de mudanças com o propósito de abarcar e valorizar a diversidade humana em seus fluxos. Nesse sentido, diferentes ações governamentais têm sido implementadas buscando promover a inclusão socioescolar de grupos que até então ficavam à margem do processo de ensino regular. Com a publicação da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (BRASIL, 2008), a qual considera alunos com deficiência também como público-alvo a ser atendido pela escola comum, desenha-se a escola inclusiva como uma nova realidade brasileira.

Neste curso, abordaremos alguns conceitos básicos sobre o tema com o intuito de instigar você, professor(a), a refletir sobre os desafios e as demandas que surgem nesse novo contexto, trazendo inspirações para a inclusão de todos.

Como esse curso inova
Inova ao trazer opções de abordagens pedagógicas transformadoras para a promoção da inclusão da diversidade humana, oferecendo um contraponto a práticas que tradicionalmente operam a exclusão.

O curso trouxe materiais de apoio que vão me ajudar muito na minha prática e também conceitos que até então não conhecia, como as Dimensões da Acessibilidade. Foi um tema muito pertinente e necessário para quem quer fazer a diferença na vida dos seus alunos. Parabéns a todos.

Marileide da Silva Assunção Costa, AL

Conteúdo programático

Unidade 1: Alinhando conceitos

Na unidade de abertura do curso, são examinados os conceitos centrais relacionados à inclusão de pessoas com deficiência na escola comum, analisando-se o percurso histórico que nossa sociedade empreendeu até chegarmos ao atual modelo de escola inclusiva.

Unidade 2: Desafios e potencialidades

Na unidade 2, são abordados os desafios e as potencialidades da inclusão de alunos com deficiência em escolas comuns, observando-se como vem ocorrendo esse processo em contextos com as características das realidades escolares brasileiras.

Unidade 3: Acessibilidade no meu contexto escolar

A unidade 3 é dirigida à análise das condições de acessibilidade das instituições escolares. O conceito de acessibilidade é aprofundado a partir da investigação de suas diferentes dimensões. São discutidos e exemplificados meios de promovê-la e aprimorá-la nas escolas.

Atividades avaliativas

Atividade 1 – Questionário

Atividade 2 – Fórum Você é o gestor de políticas públicas - Recomendação de ações, sob a ótica de um gestor de políticas públicas voltadas à educação, para abarcar a parcela da população com deficiência e erradicar o analfabetismo no território.


 

Objetivos

A partir do curso, espera-se que o professor:

  • compreenda conceitos estruturantes relacionados às temáticas da inclusão de pessoas com deficiência e da acessibilidade em diversos panoramas sociais, entre eles a escola;
  • conte com elementos e inspirações para abordar a educação inclusiva sob novas perspectivas;
  • disponha de subsídios para analisar os desafios e as potencialidades da inclusão de alunos com deficiência em escolas comuns.

A partir da aplicação de aprendizagens construídas no curso pelo educador, espera-se que o estudante:

  • acolha e respeite a diversidade humana;
  • compreenda as demandas de pessoas com deficiência e se engaje na promoção das diferentes dimensões da acessibilidade;
  • pratique atitudes e comportamentos solidários, empáticos e inclusivos.

 

Como a BNCC é abordada?

A primeira das competências gerais da educação básica prevista pela BNCC (BRASIL, 2018, p. 9) rememora um dos pilares da cidadania: a necessidade de colaboração pessoal para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva. A décima das competências gerais fortalece a ação orientada por princípios rumo ao ideal inclusivo, ao estabelecer a importância de “agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários”. Conforme a Base, o Brasil deve lutar hoje por superar as desigualdades educacionais em relação ao acesso à escola, à permanência dos estudantes e ao seu aprendizado, por muitos anos naturalizadas (BRASIL, 2018, p. 15). É, assim, papel das redes de ensino e das instituições escolares enfatizar no seu planejamento a equidade, que pressupõe reconhecer que as necessidades dos estudantes são diferentes. Ao longo da formação “Escola para todos”, priorizamos a inclusão dos estudantes com deficiência, que evidentemente requerem atenção especial e medidas cuidadosamente pensadas, mas é importante salientar que observar o princípio da equidade exige o contrário de homogeneização: supõe reconhecer a alteridade e a diferença que todos carregamos. Entendemos que essa sensibilização é fundante de todas as experiências verdadeiramente inclusivas.

Conheça as principais características:
Carga Horária:
50 horas

Áreas do Conhecimento:
Ensino Religioso Transversal/ Projetos interdisciplinares Ciências Humanas

Modalidade:
Mediado

Competências gerais da BNCC mobilizadas:
Conhecimento Comunicação Empatia e cooperação Autoconhecimento e autocuidado Responsabilidade e cidadania

Recomendação Etapa/Série:
Educação infantil Ensino fundamental (anos finais) Ensino fundamental (anos iniciais) Ensino médio

Autoria:

Profa. Dra. Fernanda Chagas Schneider e Profa. Dra. Carolina Chagas Schneider


Certificação:

Centro Universitário Ítalo Brasileiro​

Curso Gratuito
Certificado Incluso
Indique este curso:

Período de realização: 19/02 a 15/04


*** 100% gratuito | Alinhado à BNCC ***

A escola contemporânea vem sofrendo uma série de mudanças com o propósito de abarcar e valorizar a diversidade humana em seus fluxos. Nesse sentido, diferentes ações governamentais têm sido implementadas buscando promover a inclusão socioescolar de grupos que até então ficavam à margem do processo de ensino regular. Com a publicação da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva (BRASIL, 2008), a qual considera alunos com deficiência também como público-alvo a ser atendido pela escola comum, desenha-se a escola inclusiva como uma nova realidade brasileira.

Neste curso, abordaremos alguns conceitos básicos sobre o tema com o intuito de instigar você, professor(a), a refletir sobre os desafios e as demandas que surgem nesse novo contexto, trazendo inspirações para a inclusão de todos.

Como esse curso inova
Inova ao trazer opções de abordagens pedagógicas transformadoras para a promoção da inclusão da diversidade humana, oferecendo um contraponto a práticas que tradicionalmente operam a exclusão.

O curso trouxe materiais de apoio que vão me ajudar muito na minha prática e também conceitos que até então não conhecia, como as Dimensões da Acessibilidade. Foi um tema muito pertinente e necessário para quem quer fazer a diferença na vida dos seus alunos. Parabéns a todos.

Marileide da Silva Assunção Costa, AL

Conteúdo programático

Unidade 1: Alinhando conceitos

Na unidade de abertura do curso, são examinados os conceitos centrais relacionados à inclusão de pessoas com deficiência na escola comum, analisando-se o percurso histórico que nossa sociedade empreendeu até chegarmos ao atual modelo de escola inclusiva.

Unidade 2: Desafios e potencialidades

Na unidade 2, são abordados os desafios e as potencialidades da inclusão de alunos com deficiência em escolas comuns, observando-se como vem ocorrendo esse processo em contextos com as características das realidades escolares brasileiras.

Unidade 3: Acessibilidade no meu contexto escolar

A unidade 3 é dirigida à análise das condições de acessibilidade das instituições escolares. O conceito de acessibilidade é aprofundado a partir da investigação de suas diferentes dimensões. São discutidos e exemplificados meios de promovê-la e aprimorá-la nas escolas.

Atividades avaliativas

Atividade 1 – Questionário

Atividade 2 – Fórum Você é o gestor de políticas públicas - Recomendação de ações, sob a ótica de um gestor de políticas públicas voltadas à educação, para abarcar a parcela da população com deficiência e erradicar o analfabetismo no território.


 

Objetivos

A partir do curso, espera-se que o professor:

  • compreenda conceitos estruturantes relacionados às temáticas da inclusão de pessoas com deficiência e da acessibilidade em diversos panoramas sociais, entre eles a escola;
  • conte com elementos e inspirações para abordar a educação inclusiva sob novas perspectivas;
  • disponha de subsídios para analisar os desafios e as potencialidades da inclusão de alunos com deficiência em escolas comuns.

A partir da aplicação de aprendizagens construídas no curso pelo educador, espera-se que o estudante:

  • acolha e respeite a diversidade humana;
  • compreenda as demandas de pessoas com deficiência e se engaje na promoção das diferentes dimensões da acessibilidade;
  • pratique atitudes e comportamentos solidários, empáticos e inclusivos.

 

Como a BNCC é abordada?

A primeira das competências gerais da educação básica prevista pela BNCC (BRASIL, 2018, p. 9) rememora um dos pilares da cidadania: a necessidade de colaboração pessoal para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva. A décima das competências gerais fortalece a ação orientada por princípios rumo ao ideal inclusivo, ao estabelecer a importância de “agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base em princípios éticos, democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários”. Conforme a Base, o Brasil deve lutar hoje por superar as desigualdades educacionais em relação ao acesso à escola, à permanência dos estudantes e ao seu aprendizado, por muitos anos naturalizadas (BRASIL, 2018, p. 15). É, assim, papel das redes de ensino e das instituições escolares enfatizar no seu planejamento a equidade, que pressupõe reconhecer que as necessidades dos estudantes são diferentes. Ao longo da formação “Escola para todos”, priorizamos a inclusão dos estudantes com deficiência, que evidentemente requerem atenção especial e medidas cuidadosamente pensadas, mas é importante salientar que observar o princípio da equidade exige o contrário de homogeneização: supõe reconhecer a alteridade e a diferença que todos carregamos. Entendemos que essa sensibilização é fundante de todas as experiências verdadeiramente inclusivas.

Conheça as principais características:
Carga Horária:
50 horas

Áreas do Conhecimento:
Ensino Religioso Transversal/ Projetos interdisciplinares Ciências Humanas

Modalidade:
Mediado

Competências gerais da BNCC mobilizadas:
Conhecimento Comunicação Empatia e cooperação Autoconhecimento e autocuidado Responsabilidade e cidadania

Recomendação Etapa/Série:
Educação infantil Ensino fundamental (anos finais) Ensino fundamental (anos iniciais) Ensino médio

Autoria:

Profa. Dra. Fernanda Chagas Schneider e Profa. Dra. Carolina Chagas Schneider


Certificação:

Centro Universitário Ítalo Brasileiro​

Escola para todos: inclusão de pessoas com deficiência
Curso Gratuito
Certificado Incluso

Período de realização

19/02 a 15/04

Carga Horária

50h