Plantas medicinais: unindo a cultura popular e o conhecimento científico na escola

Caminhos para a Inovação:   Currículo

Quem já não tomou um chá de boldo depois de um delicioso jantar para “ajudar na digestão”? Ou ouviu dizer que chá de hortelã é bom para evitar verminoses? Que tal um chá de folhas de alface para tratar da insônia? E será que toda planta considerada medicinal é realmente segura e indicada para todos?

A formação tem como objetivo justamente analisar as integrações da sabedoria popular e do conhecimento científico sobre plantas medicinais, aromáticas e condimentares a partir de experiências concretas de aprendizagem. Busca, assim, explorar a grande diversidade de plantas medicinais e especiarias encontradas no país, orientar sobre cuidados necessários no seu uso e discutir maneiras de abordar essa rica temática com estudantes de todas as idades.

Período de Realização: 28 de setembro a 26 de outubro
Próximas turmas


Carga Horária: 20 horas

Áreas do Conhecimento: Ciências da Natureza, Transversal/ Projetos interdisciplinares

Modalidade: Mediado


Recomendação Ciclo/Série: Educação infantil, ensino fundamental (anos iniciais e finais) e ensino médio.

Autoria: Profa. Dra. Juçara Bordin, Profa. Dra. Silvia de Oliveira Kist e Profa. Dra. Patrícia Behling Schäfer

Certificação: Universidade Estadual do Rio Grande do Sul



Como esse curso inova
Inova ao integrar a sabedoria popular e o conhecimento científico para a constituição de práticas sustentáveis.

Competências gerais da BNCC mobilizadas nos alunos

Conhecimento
Pensamento científico, crítico e criativo
Comunicação
Autoconhecimento e autocuidado
Responsabilidade e cidadania

Veja alguns depoimentos sobre o curso

Coloquei logo em prática! Durante uma feira de Ciências os alunos confeccionaram um relógio das plantas medicinais. Foi um trabalho muito gratificante, pois uniu o saber popular ao conhecimento científico. Andressa Hell Siqueira, ES.
"
"