Participe do sorteio: Transforme a educação e concorra a prêmios!

Participe do sorteio: Transforme a educação e concorra a prêmios! Quanto mais cursos você concluir, mais chances de ganhar.

Certificado De Autorização Secap/Me Nº 01.013577/2021

Dois meninos sorridentes e cobertos de tinta estão deitados em um pano sobre o chão.
Sem medo da indisciplina: a construção participativa da disciplina na sala de aula
Sem medo da indisciplina: a construção participativa da disciplina na sala de aula
Indique este curso:

*** 100% gratuito | Alinhado à BNCC ***

De que disciplina e indisciplina cada educador fala? De que tipo de disciplina a ação pedagógica e a construção de conhecimentos necessitam? A obsessão pela manutenção da ordem é coerente com as formas como se aprende? Essas são algumas das interrogações que surgem entre professores diante da falta de disciplina dos alunos, do aumento da violência e da incivilidade. Contudo, não há disciplinamento e nem violências que se instalam subitamente. Resultam de um processo de acumulação, panorama que fundamenta e justifica a condução de um processo educativo preventivo.

Se você, professor(a), se identificou com as questões colocadas e com o tema em pauta, seja bem-vindo(a) ao curso. Precisamos entender muito mais sobre (in)disciplina do que o senso comum nos apresenta.

>>> Para recomendar a colegas, clique nos ícones acima.

Como esse curso inova
Inova ao propor um novo olhar sobre os comportamentos de estudantes e professores, oferecendo opções de abordagens pedagógicas transformadoras para promover a solidariedade, a autonomia e a cooperação.
11 de outubro a 08 de novembro

Antes da formação, estava remando contra a maré. Era um passo para frente e dois para trás. O tema me ensinou a ver a indisciplina com outro olhar. Tenho consciência que falta muito para o ideal, mas o caminho está muito mais fácil de seguir.

Sônia dos Santos, ES.

OBJETIVOS

A partir do curso, espera-se que o professor:

  • desconstrua a redução do tema da disciplina a questões de manutenção da ordem pré-estabelecida e reflita sobre a importância da elaboração coletiva de regras para garantir o bem, os direitos e os deveres de todos;
  • disponha de elementos para propor e orientar o processo assemblear em prol de uma escola participativa e cidadã;
  • analise a disciplina e a indisciplina sob novas relações, envolvendo a criatividade e o agir responsável;
  • tenha subsídios para localizar e/ou inserir conteúdos atitudinais no currículo escolar, no projeto pedagógico da escola e nos planejamentos diários.

A partir da aplicação de aprendizagens construídas no curso pelo educador, espera-se que o estudante:

  • desenvolva condutas de respeito e solidariedade para com colegas, professores e sociedade em geral;
  • participe com responsabilidade de processos de construção cooperativa de regras;
  • tome decisões considerando os valores pessoais e o bem comum;
  • desenvolva sensibilidade para se colocar no lugar do outro.

 

UNIDADES

Unidade 1: Disciplina participativa e processo assemblear

A unidade 1 tem por objetivo propor e orientar a adoção do processo assemblear em prol de uma escola participativa e cidadã. Também discute a criação coletiva de regras como meio de garantir o bem, os direitos, os deveres e o mesmo tratamento a todos.

Unidade 2: Disciplina para a aprendizagem

A disciplina é condição para a aprendizagem? É possível que os alunos aprendam se não houver controle sobre suas ações? Como promover a autonomia, a criatividade e o agir pensante em sala de aula? A unidade 2 propõe uma reflexão conjunta sobre a disciplina para a aprendizagem com base nestas e em outras pertinentes questões.

Unidade 3: A força dos valores e regras

A unidade enfatiza a presença dos conteúdos atitudinais nos projetos pedagógicos, evitando sua redução a regras comportamentais e, no caso do desvio das regras, à definição de castigos. Busca promover o conhecimento sobre valores, direitos e deveres como base para a inserção dos conteúdos atitudinais no currículo escolar.

 

ALINHAMENTO À BNCC

Além da integração com as competências gerais da BNCC, encontramos, no curso, conexões com as competências específicas do componente curricular de Ensino Religioso. A formação do estudante precisa ter em conta a compreensão, a valorização e o respeito às diferentes manifestações religiosas e filosofias de vida, provenientes de diferentes culturas e territórios. A construção da identidade relaciona-se diretamente com o cuidado de si e do outro, cuidado que reconhece riqueza, em vez de risco ou malefício, na diferença. Desde os primeiros anos do ensino fundamental, é papel do educador contribuir com a convivência sadia das crianças com a diversidade de crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver. Além disso, é necessário combater, e orientar os estudantes para que também o façam, quaisquer discursos ou práticas que denotam intolerância, discriminação e violência, de maneira a garantir o pleno exercício da cidadania e da cultura de paz, conforme esclarece a BNCC (BRASIL, 2018).

A disciplina tal como é entendida na formação – base para a constituição de alunos autônomos, capazes de criar e cumprir regras e de assumir direitos e deveres como compromisso cidadão – vincula-se diretamente às competências gerais da educação básica (BRASIL, 2018). A colaboração para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva, o compartilhamento de informações, experiências e sentimentos com vistas ao alcance do entendimento mútuo, a formulação, a negociação e a defesa de ideias e posicionamentos para a promoção dos direitos humanos e do bem comum estão entre eles. A adoção da postura ética no cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta sintetiza os objetivos do curso. A competência é complementada pela necessidade de autoconhecimento e autocrítica, de modo a reconhecer e valorizar as emoções próprias e alheias. Todos esses aspectos convidam ao exercício da empatia, do diálogo, da resolução de conflitos e da cooperação, acolhendo a diversidade – de identidades, saberes e potencialidades.

 


 

ATIVIDADES AVALIATIVAS

Atividade 1 – Disciplina e processo assemblear - Apresentação pessoal, sugestão de encaminhamento e justificativa para um dos casos vinculados a questões disciplinares disponibilizados.

Atividade 2 – Disciplina para a aprendizagem - Compartilhamento do relato de um caso de indisciplina desafiador vivido ou presenciado e da análise dos encaminhamentos realizados à luz dos materiais investigados na unidade.

Atividade 3 – Praticando as inspirações - Aplicação (ou planejamento da implementação) de uma das inspirações para a sala de aula examinadas e compartilhamento de resultados (obtidos ou esperados) conforme questões norteadoras.

Conheça as principais características deste curso e encontre cursos semelhantes:
Carga Horária:
50 horas


Modalidade:
Mediado



Caminhos para a Inovação:
Relações Práticas

Autoria:

Profa. Dra. Armgard Lutz e Profa. Leticia Lutz


Certificação:

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Curso Gratuito
Certificado Incluso
Indique este curso:

*** 100% gratuito | Alinhado à BNCC ***

De que disciplina e indisciplina cada educador fala? De que tipo de disciplina a ação pedagógica e a construção de conhecimentos necessitam? A obsessão pela manutenção da ordem é coerente com as formas como se aprende? Essas são algumas das interrogações que surgem entre professores diante da falta de disciplina dos alunos, do aumento da violência e da incivilidade. Contudo, não há disciplinamento e nem violências que se instalam subitamente. Resultam de um processo de acumulação, panorama que fundamenta e justifica a condução de um processo educativo preventivo.

Se você, professor(a), se identificou com as questões colocadas e com o tema em pauta, seja bem-vindo(a) ao curso. Precisamos entender muito mais sobre (in)disciplina do que o senso comum nos apresenta.

>>> Para recomendar a colegas, clique nos ícones acima.

Como esse curso inova
Inova ao propor um novo olhar sobre os comportamentos de estudantes e professores, oferecendo opções de abordagens pedagógicas transformadoras para promover a solidariedade, a autonomia e a cooperação.
11 de outubro a 08 de novembro

Antes da formação, estava remando contra a maré. Era um passo para frente e dois para trás. O tema me ensinou a ver a indisciplina com outro olhar. Tenho consciência que falta muito para o ideal, mas o caminho está muito mais fácil de seguir.

Sônia dos Santos, ES.

OBJETIVOS

A partir do curso, espera-se que o professor:

  • desconstrua a redução do tema da disciplina a questões de manutenção da ordem pré-estabelecida e reflita sobre a importância da elaboração coletiva de regras para garantir o bem, os direitos e os deveres de todos;
  • disponha de elementos para propor e orientar o processo assemblear em prol de uma escola participativa e cidadã;
  • analise a disciplina e a indisciplina sob novas relações, envolvendo a criatividade e o agir responsável;
  • tenha subsídios para localizar e/ou inserir conteúdos atitudinais no currículo escolar, no projeto pedagógico da escola e nos planejamentos diários.

A partir da aplicação de aprendizagens construídas no curso pelo educador, espera-se que o estudante:

  • desenvolva condutas de respeito e solidariedade para com colegas, professores e sociedade em geral;
  • participe com responsabilidade de processos de construção cooperativa de regras;
  • tome decisões considerando os valores pessoais e o bem comum;
  • desenvolva sensibilidade para se colocar no lugar do outro.

 

UNIDADES

Unidade 1: Disciplina participativa e processo assemblear

A unidade 1 tem por objetivo propor e orientar a adoção do processo assemblear em prol de uma escola participativa e cidadã. Também discute a criação coletiva de regras como meio de garantir o bem, os direitos, os deveres e o mesmo tratamento a todos.

Unidade 2: Disciplina para a aprendizagem

A disciplina é condição para a aprendizagem? É possível que os alunos aprendam se não houver controle sobre suas ações? Como promover a autonomia, a criatividade e o agir pensante em sala de aula? A unidade 2 propõe uma reflexão conjunta sobre a disciplina para a aprendizagem com base nestas e em outras pertinentes questões.

Unidade 3: A força dos valores e regras

A unidade enfatiza a presença dos conteúdos atitudinais nos projetos pedagógicos, evitando sua redução a regras comportamentais e, no caso do desvio das regras, à definição de castigos. Busca promover o conhecimento sobre valores, direitos e deveres como base para a inserção dos conteúdos atitudinais no currículo escolar.

 

ALINHAMENTO À BNCC

Além da integração com as competências gerais da BNCC, encontramos, no curso, conexões com as competências específicas do componente curricular de Ensino Religioso. A formação do estudante precisa ter em conta a compreensão, a valorização e o respeito às diferentes manifestações religiosas e filosofias de vida, provenientes de diferentes culturas e territórios. A construção da identidade relaciona-se diretamente com o cuidado de si e do outro, cuidado que reconhece riqueza, em vez de risco ou malefício, na diferença. Desde os primeiros anos do ensino fundamental, é papel do educador contribuir com a convivência sadia das crianças com a diversidade de crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver. Além disso, é necessário combater, e orientar os estudantes para que também o façam, quaisquer discursos ou práticas que denotam intolerância, discriminação e violência, de maneira a garantir o pleno exercício da cidadania e da cultura de paz, conforme esclarece a BNCC (BRASIL, 2018).

A disciplina tal como é entendida na formação – base para a constituição de alunos autônomos, capazes de criar e cumprir regras e de assumir direitos e deveres como compromisso cidadão – vincula-se diretamente às competências gerais da educação básica (BRASIL, 2018). A colaboração para a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva, o compartilhamento de informações, experiências e sentimentos com vistas ao alcance do entendimento mútuo, a formulação, a negociação e a defesa de ideias e posicionamentos para a promoção dos direitos humanos e do bem comum estão entre eles. A adoção da postura ética no cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta sintetiza os objetivos do curso. A competência é complementada pela necessidade de autoconhecimento e autocrítica, de modo a reconhecer e valorizar as emoções próprias e alheias. Todos esses aspectos convidam ao exercício da empatia, do diálogo, da resolução de conflitos e da cooperação, acolhendo a diversidade – de identidades, saberes e potencialidades.

 


 

ATIVIDADES AVALIATIVAS

Atividade 1 – Disciplina e processo assemblear - Apresentação pessoal, sugestão de encaminhamento e justificativa para um dos casos vinculados a questões disciplinares disponibilizados.

Atividade 2 – Disciplina para a aprendizagem - Compartilhamento do relato de um caso de indisciplina desafiador vivido ou presenciado e da análise dos encaminhamentos realizados à luz dos materiais investigados na unidade.

Atividade 3 – Praticando as inspirações - Aplicação (ou planejamento da implementação) de uma das inspirações para a sala de aula examinadas e compartilhamento de resultados (obtidos ou esperados) conforme questões norteadoras.

Conheça as principais características deste curso e encontre cursos semelhantes:
Carga Horária:
50 horas


Modalidade:
Mediado



Caminhos para a Inovação:
Relações Práticas

Autoria:

Profa. Dra. Armgard Lutz e Profa. Leticia Lutz


Certificação:

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Sem medo da indisciplina: a construção participativa da disciplina na sala de aula
Curso Gratuito
Certificado Incluso

Carga Horária

50h