Potência das interações

+
Como lembram os Parâmetros Curriculares Nacionais, “para que possa refletir, participar e assumir responsabilidades, o aluno necessita estar inserido em um processo educativo que valorize tais ações” (BRASIL, 1997, p. 61). Essa valorização inclui a consideração de suas experiências, de seus conhecimentos prévios e da potência das interações professor-aluno e aluno-aluno na busca pela transição progressiva de situações em que o aluno é dirigido por outros para situações de autogoverno (BRASIL, 1997).
 
Ao promover métodos e abordagens com o enfoque descrito, escolas e educadores contribuem diretamente com o desenvolvimento da autonomia dos estudantes, em sua dimensão duplamente moral e intelectual, que perpassa o conjunto de competências gerais da educação básica estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular. Essa perspectiva ampliada da autonomia, explicitada por Jean Piaget, sintetiza importantes objetivos educacionais, ao traduzir a capacidade de pensarmos por nós mesmos, analisarmos múltiplos pontos de vista e experimentarmos internamente a necessidade de tratarmos os outros como gostaríamos de ser tratados (PIAGET, 1994; KAMII e JOSEPH, 2005).
 
Nos cursos do caminho Relações, são abordadas estratégias pedagógicas cooperativas e demandas das construções que envolvem a comunidade escolar, de maneira a observar os direitos e sentimentos de todos. Também são destacados os princípios como balizadores das regras e a necessidade de descentração do ponto de vista individual para a tomada de decisões movidas por respeito, justiça, equidade e solidariedade.

Conheça um pouco das inspirações trazidas pelos cursos do caminho Relações ao dia a dia de professores e educandos.

Autoconhecimento e laços com as famílias>> Entre as muitas formações realizadas pela profa. Sueli Ferrari Heinz (Braço do Trombudo/SC) na plataforma Escolas Conectadas, esteve o curso Escola para todos: promovendo uma educação antirracista. Com base nas atividades propostas, seus alunos elaboraram árvores genealógicas e mapearam seus ancestrais, fortalecendo o autoconhecimento. A ação gerou também maior aproximação das famílias.
Literatura de cordel: comunidade na escola>> O prof. Gilson Franco (Fortaleza/CE), com base em conhecimentos construídos nos cursos da plataforma Escolas Conectadas, realizou com os estudantes e a comunidade escolar um projeto sobre a literatura de cordel, abordando, entre muitos ricos elementos, cultura local, oralidade e respeito ao próximo.
A escola vai a campo>> A partir do objetivo de apresentar a escola e o bairro no mês de aniversário do município (Caçador/SC), a professora e gestora Fátima Hammes uniu trabalho de campo, produções físicas e digitais. Na websérie Escolas Conectadas, ela relata a iniciativa de construção, por parte dos alunos, de réplicas de pontos turísticos do local em que vivem, de entrevistas com a comunidade, do registro desse trabalho em vídeo e da organização de um sarau temático com base na experiência. 

Referências:
 
BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: introdução aos parâmetros curriculares nacionais / Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1997.
 
KAMII, Constance; JOSEPH, Linda Leslie. Crianças pequenas continuam reinventando a aritmética: implicações da teoria de Piaget (séries iniciais). 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2005.
 
PIAGET, Jean. O juízo moral na criança. 4. ed. São Paulo: Summus, [1932], 1994.
ESSE CONTEÚDO FOI INSPIRADOR?

Comentários - 5


Ednalva Maria da Silva Santos
17/10/20 09:43
Bem interessante. Praticando e conhecendo e inovando. Legal!
Karina Michelle Alcantara de Moura Guedes
21/11/20 13:01
Com certeza.Ajudando o alunado a aprender tanto tanto internamente na escola , quanto externamente, explorando alguns conceitos e adquirindo então, noções doa temas trabalhados.
Ana Paula Pereira Lopes
30/11/20 20:51
Esses cursos são grátis?
Elizângela de Cássia Baldim Carvalho
08/04/21 20:03
O autoconhecimento é imprescindível para um bom trabalho. É muito bom trabalhar com o aluno explorando seu lado pessoal. Ajuda a aproximar do aluno e a resposta a questões educacionais também traz bom resultado no final.
Gerassina Carvalho Costa
01/03/22 08:26
Sem dúvida que desperta o pertencimento nos alunos,fazê-los valorizar e conhecer seu espaço traz o autoconhecimento e o aprendizado significativo para além dos muros da escola.

Conteúdos recentes