Todo estudante pode ser autor: conheça a formação BNCC, autoria e tecnologias digitais

+
24/11/2021
Entre as muitas demandas do educador, considerar a indagação genuína do aluno, permitir que expresse o que pensa e favorecer suas criações talvez sejam as mais importantes. Mas como cultivar a curiosidade e promover a autoria dos estudantes? Esta é a pergunta-guia do curso BNCC, autoria e tecnologias digitais - inspirações para criar e aprender. Lançado em 08/11, ele reúne temáticas que tiveram mais de 13 mil ocorrências em nossas pesquisas apenas no primeiro semestre de 2021, como priorização de aprendizagens à luz da Base Nacional Comum Curricular, metodologias ativas e recursos digitais.

Sob a premissa de que todo estudante pode ser autor, a formação contempla e percorre as diferentes etapas da Educação Básica. São experimentados sistemas como construtores de websites, ambientes virtuais de aprendizagem, ferramentas para criar jogos e pesquisas, editores multimídia colaborativos, editores de vídeos e aplicativos para criar histórias em quadrinhos. A autora, profa. Patrícia Behling Schäfer, salienta: "a exploração dos recursos pode acontecer inclusive depois do término da formação, já que todos os materiais permanecem disponíveis. Nosso propósito é trazer apoio para que educadores trabalhem no seu tempo, conforme as suas necessidades e os interesses da sua turma".

Outro aspecto de destaque é que os objetos de conhecimento trabalhados e as tecnologias apresentadas são acompanhados de exemplos de práticas concretas: ações desenvolvidas por professores que já passaram pelas formações do Escolas Conectadas, implementadas com seus alunos. Conforme Patrícia, "no conjunto de cursos da Plataforma, contamos com canais de compartilhamento, o que nos permitiu gerar um grande acervo de ideias e evidenciar a criatividade dos nossos professores. É importante que ganhem visibilidade para auxiliar aprendizagens de um número cada vez maior de crianças e jovens". As inspirações trazidas expõem o papel dos recursos digitais no compartilhamento de ideias, na testagem de hipóteses, na reflexão sobre o erro e na promoção da cooperação para a autoria e o aprimoramento conceitual. 

É o que atesta a profa. Priscila Pereira Paschoa, de Urupês/SP, docente participante da Plataforma que teve sua produção com os estudantes destacada na formação: "sempre há algum recurso digital que ainda não conhecemos. Por isso, vale muito apreciar este curso, que traz fartas sugestões de criação de sites, de HQs, de atividades pedagógicas digitais diversas, além de editores de textos, de fotos e de vídeos, o que nos incentiva a continuar e a aprimorar nosso trabalho".

A opinião é compartilhada pelo prof. Silvoneudo Oliveira do Nascimento, de Fortaleza/CE: "confesso que o que mais gostei nesse curso foram as ideias e dicas de aplicativos para usar na educação. Fiquei bastante surpreso e satisfeito com o conteúdo do curso. São dicas muito boas. Algumas já conhecia, como o sistema suite do Google, o Canva e o Padlet, mas as outras foram uma grata novidade".
 
Saiba mais sobre a formação

Quais educadores atende?
Gestores e docentes de todas as etapas da Educação Básica.

Qual a duração? Em que horários posso estudar?
A formação tem um mês de duração e carga horária de 10 horas, mas você escolhe como distribuí-las. Todos os materiais, assim como a atividade avaliativa, ficam disponíveis no primeiro dia do curso.

É gratuita? Tem certificação?
Curso e certificado são gratuitos. A certificação é concedida pelo Centro Universitário Ítalo Brasileiro e está condicionada à aprovação.

Quando posso me inscrever?
Hoje mesmo: as inscrições seguem abertas para a edição iniciada em 22/11. Clique aqui e garanta sua participação.


ESSE CONTEÚDO FOI INSPIRADOR?