Trazendo a tecnologia para dentro da sala de aula

katiatecnologianasaladeaula
Katia Monteiro da Cruz é pedagoga e professora regente de uma turma de 5º ano do ensino fundamental, com alunos na faixa etária de 10 anos. Ela já trabalhou como intérprete de Libras, por sete anos, e, por último, foi aprovada em concurso para ser professora na rede estadual, na escola Mariana Luiza Moreira, em Cuiabá, Mato Grosso.

Um amigo indicou a plataforma Escolas Conectadas e, segundo ela, está "viciada" nos cursos. Ela destaca o Sem medo da indisciplina. As assembleias de classe, iniciativa sugerida no curso, foram um sucesso total na visão da educadora, provocando a reflexão e a mudança de pensamento dos alunos. Entre as medidas, buscaram soluções para evitar que a indisciplina se repetisse entre os alunos.

A professora também se admirou com a rigidez das punições que eles decidiram. Ela vê como vantagem não ser mais uma ação pessoal fazê-los entender quando não estão tendo um comportamento adequado, porque as regras foram definidas por eles.

“O mais surpreendente foi ver alguns alunos que não concluíram a atividade no prazo, por algum tipo de distração, pedirem para ficar no intervalo para concluírem ou levar o caderno para que fosse enviado bilhete para ciência dos pais, uma vez que foram eles próprios que decidiram tais ações em prol do bom andamento da aula” — relembra, orgulhosa.

Outro curso que a educadora destaca é o Projeto de vida, que instrumentaliza professores para planejar, junto com os alunos, a construção de sonhos e projetos de vida. As metodologias que incentivam a participação do aluno foram um destaque na turma da Katia. A atividade que ela propôs foi que cada um, em vez de responder à chamada com o tradicional “presente!”, respondesse com os sonhos que tem. O depoimento de uma de suas alunas foi o que mais a fez perceber a importância do momento de escuta.

“Uma das minhas alunas me disse: ‘A professora respeita a gente’. Eu perguntei, ‘como assim?’ Porque, para mim, precisamos respeitar todos, e ela continuou: ‘Porque a senhora nos ouve!’, conta feliz”.

Como assumiu a sala de aula como regente há pouco, tem a preocupação de trazer novidades para os alunos nas suas práticas, aproximando a abordagem da realidade dos estudantes, com tecnologia e interação. 

Ainda aproveitou o curso Recursos tecnológicos para trazer novidades para os alunos. A professora usou a aplicação Plickers para fazer questionamentos em sala de aula. Funciona da seguinte maneira: cada aluno recebe um card (carta, como as de jogo) para responder às perguntas de Kátia. A professora lê a pergunta e as cinco opções de resposta, e cada aluno usa o card que tem em mãos para responder. A professora usa o smartphone para ler cada card por meio da câmera, da mesma forma que um código QR funciona. A partir daí, ela confere no computador como cada um dos alunos respondeu.

“O curso fez com que eu procurasse maneiras de trazer para a sala de aula a tecnologia já presente na vida dos alunos. Quando conheci o Plickers, vi que seria uma ótima ferramenta para dar uma nova dinâmica para os simulados tradicionais”, comemora Kátia.

Conteúdos relacionados