Participe do sorteio: Transforme a educação e concorra a prêmios!

Participe do sorteio: Transforme a educação e concorra a prêmios! Quanto mais cursos você concluir, mais chances de ganhar.

Certificado De Autorização Secap/Me Nº 01.013577/2021

O que gestores têm a ver com a integração das tecnologias ao currículo escolar? A formação da parceria Escolas Conectadas e Escola Digital explica

+
14/06/2021
Há tempos a inclusão digital nas salas de aula é estudada e discutida no meio educacional, mas frequentemente encontrava empecilhos em diversas áreas do processo pedagógico: na falta de equipamentos da escola, na falta de investimentos ou na falta de formação para que os professores adotassem as tecnologias da informação e da comunicação no cotidiano escolar.

Com o distanciamento social imposto pela pandemia de Covid-19, a transição para o uso dos recursos digitais na escola também acabou apressada. De acordo com a pesquisa Retratos da educação no contexto da pandemia do coronavírus – Perspectivas em diálogo, produzida pelo Instituto Península, em todas as áreas de atuação da educação básica, 80% dos professores dizem ter aumentado a frequência com que prepararam/planejam aulas com novos recursos e ferramentas. 

Para apoiar os educadores que enfrentam uma realidade que já perdura por mais de um ano, o Escolas Conectadas oferece, em parceria com o projeto Escola Digital, o curso Escola Digital: tecnologias e currículo - Gestores. A formação complementar ao curso Escola Digital: tecnologias e currículo é voltada para gestores escolares que desejam ter apropriação do tema para melhor apoiar suas equipes durante esse período de adaptação apressada. Também está aberta a professores que buscam aprimorar a gestão de recursos digitais para um uso crítico, criativo e responsável por parte de seus alunos.  

O gestor Raimundo Nonato Garcia dos Santos, de Tefé, no Amazonas, compartilhou a percepção dele depois do curso: 

“Através da formação neste curso, percebi que muitos professores e inclusive nós gestores temos poucos conhecimentos nesta área dos currículos digitais, mas nada nos impede de buscarmos e estudarmos essas ferramentas para aprimorar a nossa metodologia de trabalho. Precisaremos nos reinventar, buscar novas formas para fazer com que esse conhecimento chegue até nossos alunos com qualidade.”

A gestora Elizabeth Viana Ribeiro Andrade, de Manaus, também no Amazonas, pontua:

“Acredito que mesmo estando na Era da Informação, muitas vezes estávamos atrelados ao papel e ao presencial. É óbvio que interação é muito bom, mas não nos impede de aprendermos e ensinarmos. Penso que vai demorar para nos habituarmos, no entanto, as ferramentas digitais na Educação tendem a ser cada vez mais presentes. Vejo que nós que trabalhamos na Educação, de certa forma, somos os pioneiros nessa caminhada, ainda bem que estamos todos juntos nesse grande desafio, Educação da Web 2.0.”

Já a gestora Eliany Campos de Brito Carvalho, também de Manaus, avalia que o maior desafio é a capacitação dos docentes para uma mudança de visão sobre as ferramentas digitais: 

O maior desafio na escola seria capacitar os docentes para se apropriarem das ferramentas digitais, não somente como suporte, mas também como facilitadoras do ensino e da aprendizagem, trabalhando o currículo de forma a estimular o raciocínio e o pensamento crítico dos alunos, permitindo o acesso aos diferentes recursos digitais disponíveis, levando-os a uma reflexão mais profunda sobre o papel dessas TDIs e TIC na sua vida. Através das experiências e dos conhecimentos adquiridos neste curso, acredito que nos sentiremos motivados a fazermos a diferença em nossas escolas.

A próxima turma das formações Escola Digital: tecnologias e currículo e Escola Digital: tecnologias e currículo - Gestores começa em 21 de junho.
ESSE CONTEÚDO FOI INSPIRADOR?

Comentários - 5


Adriana Cândido da Silva Santos
16/06/21 19:12
O professor dentro do campo de sua atuação necessita se reinventar, e com o avanço das tecnologias nos dias atuais, exige ainda mais do corpo docente e toda a escola essa reinvenção, para que possamos oferecer uma educação de qualidade.
Maria Aparecida Gregório
30/06/21 15:00
Com certeza nós professores,  tivemos que nos reinventarmos diante do novo, pois atuamos como mediador e compreendemos as dificuldades de lidar com o novo na escola e atuamos como agente de inovação utilizando as tecnologias na escola. 
Keliane Costa e Silva
30/06/21 15:17
Com certeza nós professores, tivemos que nos reinventarmos diante desse novo.
Adalberto Rodrigues Costa
30/06/21 15:44
Hoje não se pode mais pensar em escola sem a inevitável inclusão digital. Há de se traçar novo modelo de atuação de uma forma democrática reinventada à partir do professor.
Priscila Pereira Ferreira
30/06/21 15:46
Para mim essa interminável quarentena foi um divisor de águas. Acostumada ao trabalho rotineiro e com pouco conhecimento tecnológico me vi em um terreno assustador e desconhecido. Aprender a manusear a "máquina" me lembrou muito a revolução industrial. Um ano depois, apesar de ainda passar muitos apertos, estou aprendendo e utilizando os recursos para melhorar o meu trabalho. Uma das oportunidades mais gratificantes contudo é poder estudar, algo que me proporciona muito prazer. A tecnologia me aproximou de bancos acadêmicos novamente.

Conteúdos recentes