O trabalho socioemocional precisa começar já na construção do currículo

O trabalho socioemocional precisa começar já na construção do currículo

+
31/03/2022

Num mundo em constante transformação, as escolas precisam adaptar suas metodologias de ensino, até mais importantes do que os tradicionais conteúdos curriculares, as competências socioemocionais tornam-se recursos imprescindíveis para formar cidadãos que estarão prontos para os desafios do amanhã, sejam eles quais forem.

O curso Currículo, saberes e competências socioemocionais vem na esteira do curso Educação socioemocional: aprendizagens-chave como o segundo passo desse itinerário pedagógico que visa capacitar professores e gestores na construção de currículos que resgatam e valorizam o lado mais humano da educação.

Nesta matéria, você conhecerá depoimentos de professores que estão transformando a sala de aula e terá acesso a uma entrevista exclusiva com Maria Teresa Moraes Nori e María del Carmen Chude, duas das autoras do curso (criado em conjunto com a professora Patrícia Franco, que infelizmente não pôde participar da entrevista, o Instituto Lotus e a Testo Digital Projetos e Desenvolvimento Educativo).

Impactos positivos na prática

Na busca pelo desenvolvimento integral dos alunos, os professores precisam às vezes se desdobrar em diferentes papéis. Professores do século XXI devem abrir espaço para que os alunos se tornem protagonistas do próprio aprendizado.

Conforme conta a professora Mônica Lobo de Athayde, participante da Plataforma Escolas Conectadas, “nāo podemos esquecer que a Educação é uma atividade relacional com dinâmica e características próprias que precisam ser conhecidas e devidamente trabalhadas”. Por se constituir de relações entre indivíduos, o processo de ensino depende não apenas de capacidades cognitivas, mas também das emoções de cada participante. “As reflexões propostas pelo curso ‘Educação socioemocional: aprendizagens-chave’ me ajudaram a ter uma visão mais ampla sobre a relação das questões emocionais com o desenvolvimento e aprendizagem dos alunos”, comenta Mônica.

As ferramentas socioemocionais são tão poderosas que podem ser aplicadas em diversos contextos. O professor Carlos Francisco da Silva é outro educador que teve uma experiência extremamente positiva após participar do curso Educação socioemocional: aprendizagens-chave. Ele levou seus conhecimentos para uma sala de aula de trânsito. Lecionando dentro da autoescola, conta que pôde “desenvolver um dos pontos interessantes das cinco competências do modelo Casel, utilizando informações referentes às questões do bloqueio que as pessoas tinham com o medo de fazer prova”. O professor conseguiu reduzir em pouco tempo o índice de reprovações no teste final.

Transformação começa no currículo

Não é à toa que o segundo curso deste eixo se chama “Currículo, saberes e competências socioemocionais”: o trabalho começa muito antes de os alunos chegarem na sala de aula. “Alguma vez você já se perguntou ‘para que serve isso que estou estudando?’ quando estava na escola?”, provoca a professora Maria Teresa Moraes Nori. Para ela, a maior vantagem de pensar um currículo por competências é que se parte da demanda do contexto, o que leva à inevitável oferta de experiências de aprendizagem que estão relacionadas à vida real do aluno. As metodologias ativas necessariamente atribuem ao estudante o protagonismo: ele vai enfrentar desafios – simulados ou reais – que têm a ver com a própria vida e vai acionar todas as suas competências cognitivas, socioemocionais e psicomotoras para resolver esses problemas.

A ideia de planejamento se aplica não apenas à construção do currículo, mas ao longo do ano letivo. Como conta a professora Caroline Camargo, que participou do curso ‘Educação socioemocional: aprendizagens chave’ e tem estudado as dimensões socioemocionais da educação, as novas ferramentas têm auxiliado em muitos momentos da prática pedagógica. “Por mais difícil que seja quebrar paradigmas quando se fala em educação, todos os dias ao enfrentar momentos desafiadores em sala de aula, tento me lembrar das estratégias aprendidas no curso e aplicá-las em minha rotina. Também uso muito das reflexões apresentadas no curso quando faço meu planejamento semanalmente, sempre avaliando quais práticas estão tendo resultado e quais eu preciso modificar”. É assim, sempre de olho nas demandas dos estudantes, que a sala de aula se transforma num espaço de aprendizado mútuo e crescimento para todos. 

Bem resumiu a professora María del Carmen: “a dimensão socioemocional não é nova, todo educador conhece e tem no coração a necessidade de desenvolver a formação de valores, de atitudes, e permitir que se construa um alicerce fundamental para a existência humana que é a capacidade de relacionar-se: isso está no DNA da educação”.

A importância das relações já se nota nessa primeira etapa de organização do currículo. Professores e gestores fazem escolhas em conjunto, partindo da pergunta sobre que geração queremos formar e, ao pensar coletivamente, dividem a responsabilidade. Assim, começa-se a se criar na escola um ambiente de parceria e cooperação. A conclusão de Maria Teresa é que “esse ambiente gera bem-estar e, mais do que isso, gera entusiasmo, você vem trabalhar com uma grande alegria porque sabe que seu trabalho tem sentido, e você vê resultado na prática. Quando você trabalha com competências que exigem prática, e você vê o exercício na prática, há um prazer imenso, é a maior alegria que se pode ter. Isso por si só alivia a carga negativa de decepção e desânimo que se percebe em muitos professores. Isso acontece mesmo, não estou sonhando, sou muito pragmática”.

Para aprofundar os fundamentos do curso Currículo, saberes e competências socioemocionais, confira abaixo o que María del Carmen Chude e Maria Teresa Nori têm a dizer. Depois, deixe seu comentário!

Parte dos educadores que atuam hoje tiveram sua formação no século XX, mas precisam se adaptar às demandas do século atual. Quais as principais novas características da educação do século XXI e voltada para o futuro?

MARÍA DEL CARMEN: Como diria Edgar Morin em suas recomendações para a escola, o educador não pode pretender resolver todos os problema do mundo, não pode carregar, como Atlas carregava na cabeça, o peso de todos os problemas do mundo, mas o educador e a escola são essenciais para resolvê-los, principalmente assumindo uma postura de procurar não o melhor dos mundos, mas um mundo melhor a cada dia. Há uma grande diferença, e muita gente às vezes até perde a esperança porque idealiza esse mundo melhor, mas o importante é fazer algum bem neste mundo, e sentir-se parceiro de outros seres humanos que estão construindo um mundo mais solidário e mais pacífico, dois elementos que carregamos sempre no coração, na época que for. Os educadores, no século XX, já traziam essa esperança, agora é importante que, ao pensar nas ferramentas para fazer acontecer essa educação, em função das mudanças na proposta curricular, eles lembrem que as estratégias didáticas precisam também mudar.

TERESA NORI: Acho que a María del Carmen falou muito bem. O professor precisa turbinar a caixa de ferramentas e agir com mais humildade. Havia uma cultura do voo solo, quando o professor era o showman, o protagonista, pois tudo se resumia a uma questão de dar conteúdo. Isso acabou, não é por aí. O professor é aquele que ajuda o outro a crescer, com a intenção constante de deixar o outro cada vez mais independente. O Reuven Feuerstein diz algo maravilhoso, que a maior ambição do mediador é tornar-se obsoleto na vida do aluno. E no mundo que requer solidariedade, paz, harmonia, bom senso e juízo, é necessário que todos nós colaboremos, pois a educação é um trabalho de equipe, formada pelos professores, diretores, coordenadores, faxineiros, todos os funcionários, além da família e do prefeito, governadores, vereadores e assim por diante. É um trabalho coletivo, porque é um processo de socialização sistematizado e intencional.

O curso traz algumas propostas de exercícios práticos para serem desenvolvidos com os estudantes. Quais têm sido os maiores desafios que os estudantes encontram na hora de conviver com a comunidade escolar e mesmo com a comunidade externa? E como os exercícios os ajudam a encontrar melhores caminhos de convivência?

TERESA NORI: Os exercícios aproximam as pessoas das situações desafiadoras para as quais devem se preparar de modo que possam enfrentá-las com segurança e autonomia quando estiverem de fato num processo social mais amplo. Os exercícios permitem que os alunos experimentem novas reações, novas respostas às situações simuladas de modo que, quando forem para a vida real lá fora, eles já tenham uma bagagem de vivência que permita lidar melhor com a realidade.

Estamos de novo falando da caixa de ferramentas, e é necessário se preparar para usar uma ferramenta. Por exemplo a empatia, é fácil ser empático? Será que somos empáticos o tempo todo? Empatia envolve sair de você, e nós somos seres muito autocentrados. Infelizmente, temos muitos exemplos por aí de pessoas autocentradas para quem o outro não existe, o que deixa a gente até desanimado, porque quando a gente vê aquele moleque chamando as mulheres vítimas de guerra de fáceis porque são pobres, isso é um absurdo. Zero de educação socioemocional para ele.

MARÍA DEL CARMEN: Os exercícios são importantes porque às vezes algum professor pode pensar que desenvolver ou promover aprendizagem de atitudes e valores significa copiar formas ou modelos de atuação já prontos, quando, na verdade, o que se promove nesse caso é que o ser humano, ao vivenciar determinadas situações do cotidiano, tenha a oportunidade de identificar como ele pode utilizar as habilidades socioemocionais ou quanto o outro as usa ou deixa de usá-las. Essa é a mediação que o professor vai fazer, jogando luz sobre como funcionamos no trabalho em equipe, por exemplo, que nos permite desenvolver maior clareza para identificar nossas fortalezas e desenvolver nossas habilidades: “preciso me expressar melhor, não disse bem o que sinto, preciso escutar mais”, por exemplo. 

Essa consciência sobre o que precisamos é que faz com que o trabalho cotidiano da escola ofereça um território magnífico de desenvolvimento de competências socioemocionais. Mas é muito importante que o professor esteja preparado para ajudar o aluno, não colocando modelos pré-prontos, mas desenvolvendo ações intencionalmente dirigidas para o exercício, permitindo que o sujeito construa sua própria caixa de ferramentas.

TERESA NORI: O exercício por si só ajuda, mas o truque está na mediação, no bom uso do exercício, o que requer que o professor estimule o processo de reflexão. Quando você faz um exercício, dramatização ou simulação, é necessário elaborar, pois é da fase de elaboração que saem os insights que permitem o autoconhecimento. Se estou numa situação simulada que suscita em mim uma reação que eu nem imaginava que pudesse ter um dia, isso é uma grande lição se eu puder refletir e entender o que aconteceu.

MARÍA DEL CARMEN: Essas oportunidades nas situações escolares serão muito exploradas no terceiro curso, mas já estou me antecipando.

O curso preza pelo bem-estar pessoal e coletivo, além de abordar os desafios de viver e conviver na sociedade do século XXI. Tendo em vista a sociedade polarizada e conflitiva em que vivemos hoje, qual a importância da escola na construção de um mundo mais empático e solidário?

TERESA NORI: A impressão que eu tenho é que se tivéssemos esse trabalho da educação socioemocional há mais tempo, não estaríamos vivendo no mundo polarizado e conflitivo que estamos. A escola tem que construir um currículo que transforme os ideais de cidadania e participação social em prioridades de tal modo que, inevitavelmente, ela vá trabalhar de forma equilibrada as dimensões cognitivas, socioafetivas e psicomotoras, a ponto de finalmente não deixar um setor ficar muito desenvolvido e outro pouquinho. De certo modo, até hoje demos muita ênfase na parte cognitiva, mas não no raciocínio, apenas na acumulação de conteúdo, de tal forma que as pessoas esqueceram da dimensão do respeito humano, da solidariedade, da convivência em si.

MARÍA DEL CARMEN: Muitas vezes os educadores sentem-se pouco reconhecidos no trabalho dessa dimensão socioemocional, muitas vezes eles sentem o peso dessa visão da escola de que ela será melhor quanto mais conteúdo descarregar. Mas o caso é que a formação integral está presente em todos os documentos legais que temos hoje para guiar a educação nacional, todos eles declaram há mais de vinte anos que precisamos atender essas três dimensões que a Teresa mencionou, e com a mesma prioridade entre todas.

É importantíssimo o currículo organizado por competências, pois ele nos permite reunirmos essas três dimensões em vez de trabalhá-las separadamente. E é importantíssimo a escola reconhecer e ter espaço e tempo em sala de aula para desenvolver os campos socioemocionais e socioafetivos. Gosto de falar na dimensão do afetivo, porque tudo que nos afeta vai nos levar a buscar uma mudança.


A primeira edição do curso Currículo, saberes e competências socioemocionais entrou no ar no dia 28 de março e as inscrições continuam abertas. Participe e ajude a formar cidadãos críticos, solidários e responsáveis. Nas palavras da professora Teresa Nori, “se a gente conseguir isso, a gente melhora o mundo”.

ESSE CONTEÚDO FOI INSPIRADOR?

Comentários - 82


Deliany Almeida de Queiroz
11/09/22 21:11
Trabalhar com a área de Educação Socioemocional, me faz ser alguém melhor a cada dia, em especial, porque sei que estou fazendo a diferença na vida de muitos dos meus alunos e,de todas as pessoas que convivem comigo. 
Cada vez mais, estou aprendendo sobre o  autoconhecimento e,isso tem feito uma enorme diferença no meu trabalho e em minha vida. 
Shirley da Silva Moura
10/10/22 19:42
Mto boa
Michele Lidiane Oliveira
10/10/22 20:18
Ótimo adorei demais o artigo socioemocional.
Luis Alfredo de Araujo Santos
10/10/22 20:23
Maravilhosa as reflexões, recentemente passei pela formação de instrutores do Proerd e posso observar grande alinhamento das teorias, especialmente sobre tomada de decisão responsável, escuta ativa (empatia) dentre outras. . .
Junia Batista Tavares Marcossi
10/10/22 20:24
A aprendizagem socioemocional/socioafetiva precisa integrar-se ao desenvolvimento dos estudantes nas dimensões cognitivas e psicomotoras não como conteúdo e sim, como conhecimento que se relaciona, fundamentalmente, à vida de cada indivíduo na relação com os outros e com  o mundo. O artigo das professoras Maria Del Carmen e Tereza Nori alerta-nos para o viés da experiência refletida na prática pedagógica não como movimento espontaneista, referendando a importância das intencionalidades pedagógicas que podem, inclusive, ser  passíveis de avaliação formativa, no meu entendimento. O ensino das Competências Socioemocionais passam pelo viés do autoconhecimento e consequente desenvolvimento dos professores que trazem para a sala de aula a sua pessoalidade. Na medida que essa incorporação ao cotidiano escolar se desvincular dos marcos obrigatórios da BNCC constituindo saberes necessários, penso que os professores se permitirão deixar de reagir a uma possível sobrecarga que pode impactar o seu trabalho em sala de aula. Penso que os impactos são inevitáveis e defendo que esses serão, cada vez mais reais e éticos, quanto mais pertencentes forem das vidas dos professores, estudantes e toda a comunidade escolar, estendendo para as famílias.    
Alessandra Somolinos da Silva Herrero
10/10/22 23:04
Muito importante para a vivência escolar e contribuir para o desenvolvimento dos estudante.
Jocelete Márcia dos Santos Camargo Tavares
11/10/22 13:08
Estamos, num período de transformações urgentes, na forma pedagogia, com certeza este assunto é a confirmação deste acontecimento neste tempo.
Valdir Almeida da Costa
11/10/22 13:32
Muito bom.
Neuza Deolinda Grolla de Meira
16/10/22 22:15
Muito pertinente este assunto, e extremamente importante neste momento na formação de nossos alunos pois percebemos inúmeras dificuldades de relacionamento. É preciso estabelecer conexão entre o social, emocional e motor, assim haverá maio aproveitamento e evolução no aprendizado e desenvolvimento das habilidades. 
Paulo José de Mello Cavalheiro
28/10/22 18:18
A parte socioemocional é muito importante ser trabalhada na escola como também, com os professores na questão do aspecto da saúde mental, o melhor desempenho do professor vai depender do seu bem estar, porque não dizer: físico mental, ainda mais após uma pandemia cruel e que ainda deixa uma esteira de perdas e pertubações emocionais irreparáveis para grande parte das famílias brasileiras, então os professores precisam de uma ilha para estarem se renovando e depois, seguir de mar adentro do misterioso mundo do ensinar e aprender.
Professor: Paulo José de Mello Cavalheiro.
João Pessoa- Pb
Ana Paula Rezende Severino
02/11/22 05:43
Obrigada por esse artigo maravilhoso.
Maria Adenilza Sousa da Silva
10/11/22 16:18
Maravilhosas reflexões sobre vivenciadas nas escolas, realmente não podemos levar esse peso sozinhos, porém devemos fazer nossa parte ajudando para que a sociedade seja melhor e que nosso aluno seja esse protagonista, sendo mais solidário e pacífico.Que possamos ser o professor mediador. 
Maria Adenilza Sousa da Silva. EMEF Joaquim Zacarias de Macedo.Baraúna_Pb.

Kátia Mendes de Almeida
16/11/22 15:39
Ótimas reflexões.
A escola é uma instituição muito importante  no auxílio ao desenvolvimento dos cidadãos que queremos pro futuro.
Diante disso, é fundamental que a Equipe escolar esteja emocionalmente preparada para acolher a clientela.
Alex Sandro Almeida do Nascimento
19/11/22 06:01
Conteúdo muito importante para a nossa formação e entendimento acerca do tema.
Andréia de Oliveira
11/02/23 19:47
Eu já fiz os outros cursos sobre educação socioemocional aqui na plataforma e sempre tem algo novo para se refletir e por em prática, estou me modificando a cada dia para desenvolver essas práticas e assim conseguir passar da melhor forma possível este novo olhar para meus alunos, porque temos que desenvolver primeiro em nós para podermos ensinar, falar da boca pra fora e realizar as atividades sem o devido envolvimento do professor acredito estar jogando fora a beleza dessa aprendizagem e sua tamanha importância na vida de todos nós e de nossos alunos "o fazer por fazer" não cabe mais nessa nova escola.
Jaqueline Filgueira Queiroz
20/02/23 14:44
Muito necessária essa discursão sobre a educação socioemocional. Fazer a distinção que a educação vem de casa e a escola se encarrega apenas da instrução dividia o processo de aprendizagem, a educação socioemocional deve ser integrada, com o objetivo de unir a aquisição de competências e habilidades que extrapolam o fator cognitivo,  é habilitar os alunos a desenvolverem emoções e gerenciá-las de forma autônoma e saudável.
Ivana Clicia Lima de Abreu
28/04/23 14:59
Educação socioemocional é uma tarefa primordial para a boa gestão das relações interpessoais e a construção de um mundo mais empático e solidário. Acredito que tudo parte do autoconhecimento/ autorregulação na medida que só é possível se dispor a conhecer o outro se conhecemos a nós mesmos. Essa é uma reflexão essencial no mundo atual. 
Leila Garcia Alves
15/05/23 23:31
A Educação Socioemocional é muito importante, ainda mais atualmente que vemos tantas diferenças nas salas de aula e conflitos que já poderiam ser resolvidos de melhor forma.
Roberta Lopes
07/06/23 08:10
Educação Socioemocional é desenvolvida diariamente e necessária na formação e manutenção do ser social.
Larissa Sales Martins Baquião
08/06/23 15:59
Não basta conhecimento vasto de determinados conteúdos e a mera transmissão deste conhecimento. É preciso valorizar o conhecimento prévio dos estudantes, sua realidade e suas vivências. Construir o conhecimento em  conjunto com o estudante, praticar e despertar a empatia no grupo. A construção de vínculos favorece a aprendizagem.
Paulo Natanael Sousa Sales
13/06/23 23:21
Eu fico tão feliz e entusiasmado quando penso sobre a Educação Socioemocional porque eu, de fato, acredito nela como uma grande ferramenta para desenvolvimento de uma sociedade mais harmoniosa, respeitosa e empática. Claro que por muitas vezes, o trabalho socioemocional é bastante desafiador pois nem sempre as pessoas compactuam com a necessidade de desenvolvê-lo em contexto de sala de aula, principalmente. Ainda se vê com grande desvalorização os aspectos socioemocionais da existência, fruto de uma cultura de invalidação e negação das emoções, mas eu creio que o nosso trabalho, mesmo a passos lentos, possa, sim, fazer a diferença! Sigamos! :)

Meire Ellen Guedes Souza
21/06/23 14:23
Extremamente importante esse olhar do docente em relação a sua pratica. A importância em se importar consigo mesmo e com o outro mudam vidas. Temos o currículo que é rico e importante e não podemos dispensar as competências socioemocionais que nos conduzem para um melhor ambiente de aprendizado e agrega na vida desses alunos e de todos que convivem no ambiente escolar. As competências socioemocionais quando bem aplicadas mudam vidas.
Marcel Souza Castro de Abreu
23/06/23 16:47
A educação socioemocional é fundamental para o processo de ensino-aprendizagem ao desenvolver competências que proporcionam o acolhimento e empatia no processo educacional, evidenciando que as questões socioemocionais impactam diretamente na aprendizagem dos alunos.
Camila Rejane de Souza
09/07/23 17:24
A Educação Socioemocional se faz cada dia mais necessária para o processo educacional. 
Cirena Jose de Carvalho Duarte
27/07/23 08:51
É fundamental a Educação Socioemocional para termos crianças emocionalmente saudáveis.
Maíra de Sousa Emerick de Maria
27/07/23 11:36
Hoje, sinto que é cada vez mais necessário estudar sobre as nossas emoções, dos alunos e dos professores. Assim, mais do que os conteúdos tradicionais, é preciso se aprofundar na educação socioemocional.
Neila Mª Ferreira Alves
08/08/23 23:03
 O assunto apresentado é relevante para reflexão sobre a Educação Socioemocional, de suma importância essas reflexões para as nossas ações em todo o processo ensino aprendizagem.
Fatima Leani Serafini
23/08/23 11:36
Esse assunto é muito relevante para os professores e alunos.
Heraldo Rasquel
07/09/23 16:08
O assunto é muito relevante ao tratar da questão emocional nos dias de hoje, onde somos jogados em processo de linhas de produção devido a vida corrida em relação aos novos modos de trabalho e condições não favoráveis em muitos momentos. Todos tem sua obrigação no mundo educacional, professores e alunos, compõem com a direção da escola o fronte da aprendizagem e relações, que afloram no dia a dia, e muitas vezes não percebemos a importância do nosso trabalho por sermos massacrados. Esse conceito dos estudo socioemocional trás uma luz muito importante para o novo processo educacional do século XXI, onde não devemos apenas ser os meios de reprodução dos aparelhos ideológicos dos mais favoráveis e do Estado como reprodutor e mantenedor do status quo.  
Thulani Marcelino Pereira
08/09/23 16:35
Diante do exposto, precisamos agregar em ser mais uma voz que promove a importância do desenvolvimento da educação socioemocional nas escolas brasileiras. Tenho feito minha monografia neste tema e como já percebo a dificuldade de tornar esse assunto relevante, pelos poucos  materiais encontrados para a minha pesquisa. Já se vê com isso,  o quanto é algo de baixo reconhecimento entre nossos educadores. 
Viviane Fernandes Granado
11/09/23 20:42
Inspirador
Jucileide Maria Reis Arruda
25/09/23 16:48
Realmente a educação esta em outro nível temos que nos reinventar confrontar valores NOS RESSIGINIFICAR a todo momento .nesse contexto formações sobre essa temática é uma luz no fim do túnel 
Viviane dos Santos Araujo
25/09/23 17:10
Conteúdo muito enriquecedor , a educação hoje vai muito além dos conteúdos tradicionais, como educadora percebo a importância de desenvolver habilidades sócio emocionais desde a fase infantil, para assim formar cidadãos  integrado com a sociedade e consigo mesmo. 
Caio Raphael Passamani Simões Silva
29/09/23 17:45
Excelente reflexão. Leciono e reflito minhas ações em sala de aula todos os dias para contribuir objetivamente na vida de meus alunos.
Sandra de Fátima Graçano
30/09/23 20:28
Muito bom
Um assunto interessante para aprender e levar para a prática pedagógica 
Celia Maria Pereira Nunes
03/10/23 18:47
Esse tema é muito relevante para os professores e também para os alunos.
Laila Regina Dacol de Campos
04/10/23 16:02
A Educação Socioemocional é uma valiosa ferramenta para desenvolvimento de uma sociedade mais harmoniosa  e empática. Os desafios são muitos, principalmente, no aspecto da desvalorização das questões socioemocionais por conta da sociedade que ainda não valoriza tais açoes.
Luciana Aparecida Barbosa das Chagas
06/10/23 14:28
ESTE TEMA É EXTREMAMENTE RELEVANTE, POIS PERMITE AO CURSISTA APRENDER UM POUCO MAIS E DESENVOLVER A EMPATIA PARA COM OS DEMAIS
Luciana Aparecida Barbosa das Chagas
06/10/23 14:30
NA CONTEMPORANIEDADE, É NECESSÁRIO TRABALHAR O SÓCIO EMOCIONAL, PORQUE PERMITE MELHORAR AS RELAÇÕES ENTRE AS PESSOAS PARA COM O ESPAÇO EM QUE VIVEMOS.
Claudia Regina Trincha
07/10/23 17:47
 A EDUCAÇÃO SOCIOEMOCIONAL É UM TEMA DE EXTREMA IMPORTÂNCIA PARA O DESENVOLVIMENTO DE UMA SOCIEDADE MAIS EMPÁTICA.
Luciane Lessa de Souza Aquino
15/10/23 15:16
Educação sociemocional favorece ambiente de aprendizagem.
Ana Paula Pereira Salgado
17/10/23 16:03
Eu percebi que o meu objetivo ao realizar este curso e poder me capacitar para ser capaz de criar um ambiente segura e confortável, que não cause estranheza aos meus alunos. Além de uma educação que sirva de complemento de suas experiências pessoais e uma bussola para a realização de suas atividades cotidianos, criando sujeitos reflexivos e empáticos. 
Paulo Serginaldo Sales de Sousa
20/10/23 13:54
muito Atual, relevante que devemos trabalhar todos os dias com os professores, os alunos e comunidade.
Angela Regina Lana Pinto
25/10/23 18:54
Educação Emocional é essencial para o desenvolvimento saudável, harmônico, que reconhece as diferenças e colabora para  a obtenção dos objetivos e metas da aprendizagem. 
Renata Rodrigues de Souza
26/10/23 18:23
excelente!!!
Jaqueline Elizabeth da Costa
31/10/23 08:53
Conteúdo extremamente enriquecedor.
Rosiney Pereira Leite dos Reis
05/11/23 10:24
 Este curso irá agregar mais conhecimentos sobre a temática competências socioemocionais. Pois acabei de concluir o curso Currículo, saberes e competências socioemocionais. Uma temática tão relevante para os tempos atuais, em que há  necessidade cada vez mais aprendermos a ser e conviver, penso ainda que isso deva ocorrer numa perspectiva holística. Conviver não só com a diversidade humana, mas também com o meio que nos cerca, numa relação respeitosa com a nossa casa mãe.
Delcilene Pinto Reis
07/11/23 04:40
Pensar a educação  por esse viés do socioemocional, é ter reflexo  de uma comunidade escolar comprometida com o outro,para além dos muros da escola.
José Henrique Manhaes Neves
08/11/23 09:21
Dra Maria Tereza e Del Carmem são mestras chaves neste conteúdo.
José Henrique Manhaes Neves
08/11/23 09:21
Dra Maria Tereza e Del Carmem são mestras chaves neste conteúdo.
Vanderleia Aparecida Dionezio
08/11/23 13:26
O autoconhecimento é importante para a educação socioemocional.
Mariane Vieira da Silva
08/11/23 19:12
Conhecer mais sobre a educação socioemocional nos fazem educadores mais comprometidos com nossos pares no ambiente escolar, que reverberará para fora dos muros da escola.
Elma Eliana Faria Carandina
11/11/23 22:23
muito bom
Maria Leonor Medeiros Ulmer
16/11/23 09:10
A educação sócio emocional  envolve o aprendizado e desenvolvimento de habilidades comportamentais para lidar consigo mesmo e com o resto da sociedade. Tais habilidades incluem empatia, paciência, autoconhecimento, autonomia, resiliência, criatividade, comunicação assertiva, entre outras
Julianne dos Santos Silva
17/11/23 00:32
O artigo traz reflexões muito pertinentes, nós precisamos ao menos tentar contemplar no currículo e principalmente na prática pedagógica exercitar a educação socioemocional, para tornar possível, transformar em hábito ter empatia, ter respeito e ser solidário. 
Evilen Godoi
17/11/23 19:19
Essa fala do Edgar Morin é ótima, pois no fundo é o que queremos, mas segundo o texto existem ferramentas para tanto que diminuem o "peso", já que ele é dividido e pensado conjuntamente.
Melissa Yumi Sato
21/11/23 08:36
foi muito bom
Maria Jose dos Santos
23/11/23 11:00
Acho super relevante essa temática, porém, enquanto docente, às vezes tenho a impressão que que só nós estamos preocupados com isso e os outros atores sociais responsáveis pela formação das pessoas não tem a mesma "cobrança" e responsabilidade, mas, como já dito, é apenas a minha impressão...
Yuri Barbosa Lima
28/11/23 14:45
Como é bom e esclarecedor!
Saber sobre o conhecimento socioemocional e sua aplicação escolar.

Carla Cristina Nunes dos Santos
03/12/23 13:21
Bastante interessante e esclarecedor!

Edna Reis dos Santos
08/12/23 14:50
Reflexão maravilhosa!
Rebeca Belo
09/12/23 07:19
Otimo adquirir esse tipo de conhecimento.
Flóri Virgíni Souza Mendes
18/12/23 09:02
O desenvolvimento sócio emocional é inerente ao'fazer' na educação.Complementa e subsidia a contrução do conhecimento. Indissociáveis!!
Ana Maria Nappi
18/12/23 09:37
A Escola é um espaço muito significativo na vida de todos que passam por ela, principalmente porque, um bom espaço de tempo de nossas vidas passamos dentro dela. Nela, além de adquirir conhecimentos técnicos e diversas habilidades, são formadas relações interpessoais que refletem nos demais ambientes sociais. Por esse motivo, faz-se necessário reconhecer e desenvolver práticas socioemocionais com o intuito de inclusive, contribuir para a formação do carácter e oferecer melhores condições aos nossos alunos e/ou famílias, quando em sociedade. 
Gabriela de Arruda Cardoso
23/12/23 11:23
Muito bom!!!
Luciene da Silva Ferreira
24/12/23 21:06
Que artigo maravilhoso! Traz reflexões de como está sendo o cotidiano da vida escolar, pois vivenciamos diversas situações em que só a escuta ativa e a empatia podem nos ajudar a solucionar.
Waldo Leonel de Oliveira
26/12/23 15:44
Excelente abordagem, que trás consigo duas grandes reflexões, até onde no papel de educadores devemos ser responsáveis pela construção da matriz fofa dos alunos e durante os componentes curriculares teremos tempo para sermos eficazes e eficientes, nessa elaboração... Necessária com esse artigo pensarmos na volta do Programa Escola da Inteligência, para um conexão holística com os alunos e seus Pais.
Valtevalter Souza Nevs
27/12/23 14:08
Estou extremamente emocionado com com esse artigo ! Pois o mesmo aborda um tema bastante significativo, tanto para o pessoal quanto para o  profissional. Podemos assim extrair algo muito relevante para a elaboração e construção de planos atrativos diários...  
Maria Aparecida Ferreira da Silva Fernandes
27/12/23 17:44
Artigo maravilhoso que nos leva a sentir esperança em uma educação melhor para a construção de um mundo diferente do que vivemos hoje.
Carlos Eduardo de Oliveira Ramalho
10/01/24 18:02
Um artigo excelente que vem de encontro a muitas questões que temos em nosso fazer cotidiano!
Diana Líbia Silva Xavier
12/01/24 23:22
A educação sócio emocional se apresentar como um trabalho essencial no currículo escolar nesses novos tempos. 
Sheila de Nazaré Costa Boaventura
16/01/24 19:02
Sim, praticar a empatia em tempos difíceis.
Neuza Divina David
02/02/24 20:06
O curso foi maravilhoso de fácil compreensão e com uma linguagem acessível. Obrigada.
Angelita Baptista Rosa
11/02/24 03:55
Temos a necessidade de entender que a percepção do emocional esta diretamente relacionado com nossas atitudes na sociedade. Tanto para o positivo quanto ao negativo. 
Iris Mary Moreira da Silva
11/02/24 16:03
A educação  socioemocional é essencial na formação integral.
Cervan Gomes Ferreira
13/02/24 14:34
Me chamou a atenção a questão: Qual a importância escola na construção de um mundo mais empático e solidários? Esse questionamento provoca em nós a reflexão do nosso papel e a própria existência do ser professor no contexto que vivemos hoje em que a injustiça, a violência, a discriminação, a falta de ética, ultrapassam fronteiras neste mundo globalizado. 
Rosimaria Pinto Pereira
15/02/24 09:09
O ensino das Competências Soco emocionais  passam pelo viés do autoconhecimento e consequente desenvolvimento dos professores que trazem para a sala de aula as suas experiências  que contribui para a formação integral dos estudantes. 
Lorena Cristina Batista dos Santos
15/02/24 14:39
O mundo mudou, muitas coisas ocorreram do século XX para cá. Dessa forma, adequar-se a realidade atual é de extrema relevância aos profissionais da Educação. Assim, a educação SOCIOEMOCIONAL é imprescindível para que oo trabalho da equipe pedagógica funcione com melhor qualidade. 
Dulcineia Suzarte Sampaio
16/02/24 09:36
Excelentes reflexões que nos faz refletir sobre a prática na Educação, o desenvolvimento das competências cognitivas, socioemocionais e psicomotoras são fundamentais para o desenvolvimento integral da criança e adolescente.
Deivesson de Sousa Lima
16/02/24 16:42
Excelente contéudo. Com as mudanças psicossociais e de relações em todo o modo de viver no pós pandemia, discutir educação socioemocional em vista de que indivíduos queremos formar, é fundamental, por isso é emergente repensar nossos currículos.
Eli Pereira Gomes
18/02/24 19:35
Achei muito bom,podendo assim ajudar muitos alunos e a mim mesmo.
Eli Pereira Gomes
18/02/24 19:35
Achei muito bom,podendo assim ajudar muitos alunos e a mim mesmo.

Conteúdos recentes