Participe do sorteio: Transforme a educação e concorra a prêmios!

Participe do sorteio: Transforme a educação e concorra a prêmios! Quanto mais cursos você concluir, mais chances de ganhar.

Certificado De Autorização Secap/Me Nº 01.013577/2021

Vivo Brincar: um pause nas telas e um start nas brincadeiras

+
17/08/2020
Em um mundo cada vez mais atento às tecnologias, crianças e adolescentes, estão cada vez mais imersos ao meio digital. Um estudo desenvolvido pela Viacom em 2017, aponta que no Brasil crianças de 2 a 5 anos de idade têm ficado 161% mais tempo nas telas do que ao ar livre. O estudo apontou ainda que, nessa faixa etária, as crianças chegam a passar 42 horas por semana na frente das telas, o que significa 50% a mais do que a média global.

Diante desse contexto, surge a seguinte discussão: o uso das tecnologias beneficia ou restringe o processo de desenvolvimento infantil? Hoje em dia sabemos que a tecnologia já faz parte da vida das crianças e traz a elas muitos benefícios. Porém, há uma série de outras atividades essenciais no desenvolvimento infantil, como a imaginação, a interação com outras crianças, as atividades ao ar livre e as brincadeiras. Incentivar os pequenos a se conectarem com o mundo que está ao seu redor é também oportunizar a eles o acesso à novas experiências e aprendizados. 

O estudo The Case for Play, da ONG Playground Ideias, apontou que uma infância com brincadeiras possibilita um maior desenvolvimento psicológico e cognitivo. Além disso, o estudo também apontou uma menor probabilidade no desenvolvimento de doenças como ansiedade ou depressão. 

Considerando este cenário, em 2020 surgiu a campanha: Vivo Brincar, uma iniciativa da Vivo para estimular uma infância menos ligada nas telas e mais concentrada nas possibilidades infinitas e divertidas presentes nas brincadeiras. Afinal, o brincar ajuda a criança a desenvolver relacionamentos, compreender as diferenças, estimular a experimentação e gerar uma percepção diferente sobre o mundo, mais lúdica e até mais otimista.


No atual contexto de distanciamento social as crianças não estão  convivendo umas com as outras e estimular as brincadeiras em casa se faz muito necessário. Após o momento delicado e com a normalização das rotinas dentro das escolas, os educadores poderão aplicar brincadeiras e atividades em sala de aula para tornar a aprendizagem ainda mais interessante aos alunos. 

E, para apoiar essa iniciativa, o curso: Jogos e Brincadeiras para além da seriação está disponível na Plataforma Escolas Conectadas. A formação se propõe a discutir e analisar a potencialidade de jogos e brincadeiras na constituição da infância, de maneira a estabelecer vínculos cada vez mais frutíferos entre brincar, aprender e crescer. 

Aproveite para garantir a sua inscrição e ressignificar o aprendizado com jogos e brincadeiras! A próxima turma inicia dia 17 de agosto. 
ESSE CONTEÚDO FOI INSPIRADOR?