Formando indivíduos: a educação socioemocional como alicerce para um futuro brilhante

Formando indivíduos: a educação socioemocional como alicerce para um futuro brilhante

+
30/04/2022
Ser educador é trabalhar para o futuro. Longe de passarmos pelo clichê de dizer que as crianças são o futuro da humanidade, sabemos que a maneira como preparamos um pequeno indivíduo em formação no presente vai afetar diretamente o seu papel na sociedade mais adiante.

Hoje, observamos os efeitos da educação essencialmente voltada para a transmissão passiva de conhecimentos que era o padrão de décadas atrás: adultos inflamados, altamente competitivos, com dificuldade de se colocar no lugar do outro e de entender seu papel dentro da comunidade. Para o psicanalista Augusto Cury, “estamos coletivamente vivenciando a era da falência emocional e do esgotamento cerebral”. Mas as coisas podem mudar.

Desenvolvida nos Estados Unidos no início da década de 1990, a educação socioemocional passou a se difundir cada vez mais e, atualmente, integra as diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “Nos últimos anos, a educação socioemocional ganhou força, especialmente a ideia de que suas habilidades precisavam ser ensinadas propositadamente e que os alunos precisavam de oportunidades para praticar essas habilidades”, diz Pamela Bruening, especialista estadunidense, em entrevista à Revista Educação.

Pilares e habilidades voltados para o protagonismo do estudante


São quatro pilares que alicerçam a educação integral: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a conviver e aprender a ser (para saber mais sobre cada um deles, você pode consultar o relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI - Educação: um tesouro a descobrir). Cada um desses pilares foca nas competências do Eu. O estudante é colocado como protagonista da própria vida e das suas ações dentro da comunidade escolar e fora dela. Isso não significa individualismo: é que a partir de si que ele desenvolve as noções essenciais para também reconhecer o outro.

Para Cury, em seu livro Inteligência socioemocional, é o Eu a dimensão que tem capacidade de compreender as situações, questionar, criticar, tomar atitudes, reconhecer equívocos e maneiras de melhorar e de gerenciar as próprias emoções diante das situações impostas pelo cotidiano. E é a partir desse Eu que as habilidades socioemocionais propostas na matriz do CASEL (Collaborative for Academic, Social and Emotional Learning), um dos principais centros mundiais de pesquisa sobre Aprendizagem Socioemocional, foram desenvolvidas. Divididas em cinco pontos principais, temos:

- A autoconsciência: desenvolver no estudante o autoconhecimento, de maneira que ele compreenda seus próprios limites e habilidades e seja capaz de olhar para si mesmo de maneira crítica;
- A autorregulação: a partir de uma autoconsciência cada vez mais complexa, compreender os próprios sentimentos e ser capaz de gerenciá-los diante de momentos de crise ou de interação com o outro;
- As habilidades de relacionamento: se conhecendo e entendendo como seus mecanismos emocionais funcionam, o estudante consegue compreender também o outro, desenvolver empatia, gerenciar conflitos com maturidade e cooperar com o grupo, sabendo se comunicar de maneira clara e responsável;
- A capacidade de tomar decisões: de trabalhar individual e coletivamente de maneira criativa, buscando soluções para os problemas que se apresentam e tomando atitudes construtivas;
- A consciência social: o entendimento de que o indivíduo faz parte de uma coletividade formada por outros indivíduos que também possuem complexidade de pensamentos e sentimentos e que suas atitudes causam impactos tanto no grupo como no ambiente, e que a busca por impactos positivos é mais produtiva.

Por que adaptar o currículo para uma educação socioemocional integrada


Segundo Pamela Bruening em entrevista para a revista Mundo Escolar, “pesquisas em todo o mundo apontam que o melhor aprendizado ocorre em ambientes seguros e saudáveis, ou seja, o aprendizado ocorre em um contexto social. De certo modo, é difícil separar aspectos sociais e emocionais de processos de aprendizagem acadêmica.” Por esse motivo, a educação socioemocional precisa ir além da implementação de projetos isolados.

Ao mesmo tempo, os projetos pontuais têm um papel importante na implementação de mudanças comportamentais dentro da comunidade escolar. No entanto, eles devem ser entendidos como uma porta de entrada.

No momento em que o currículo escolar é pensado a partir da perspectiva da educação socioemocional, se oferecem oportunidades constantes para os alunos desenvolverem suas habilidades emocionais e sociais em todas as disciplinas, o que aprimora, também, a consolidação de conceitos e conteúdos.

Assim que o estudante compreende que está num espaço seguro de aprendizagem, e que as disciplinas são ferramentas para que ele se insira no mundo de maneira empática e competente, a relação com a escola se torna outra. Um estudo realizado pelo Nobel de Economia James Heckman concluiu que em crianças que tiveram habilidades sociais e emocionais trabalhadas na primeira infância, é 44% maior a chance de formação continuada e 35% menor a chance de encarceramento (para mais pesquisas a respeito, acesse https://heckmanequation.org/).

O curso
Práticas reflexivas de Educação socioemocional


Em consonância com as demandas da educação contemporânea, a plataforma Escolas Conectadas está lançando um novo curso voltado para a educação social e emocional. Nele, serão trabalhadas ferramentas para que o professor e a professora possam mobilizar dentro da sala de aula, e no currículo como um todo, práticas de aprimoramento das habilidades socioemocionais dos estudantes.

Além disso, o curso vai apresentar maneiras de identificar no cotidiano as oportunidades de trabalho dessas competências, de forma a instrumentalizar o educador e a educadora para a implementação de atividades, bem como a avaliação do desenvolvimento emocional e social dos estudantes.

Com início no dia 9 de maio, o curso gratuito já está com as inscrições abertas. Conheça e faça sua inscrição agora mesmo.
ESSE CONTEÚDO FOI INSPIRADOR?

Comentários - 67


Geliana Ferreira Galvão da Silva
28/10/22 16:47
Esse conteúdo foi muito inspirador, pois mostra a importancia de contribuir para a formação de cidadãos   capazes de atuar socialmente numa sociedade hoje e futura.
Paulo José de Mello Cavalheiro
28/10/22 18:27
O professor é um elo importantíssimo dentro da sala de aula, ele vai ser o termômetro de como a aula deve prosseguir dentro do conteúdo que foi abordado pelo professor e grupo, para que ele dê sequência nos pilares de ensino abrangidos no texto acima: 
A autoconsciência: desenvolver no estudante o autoconhecimento, de maneira que ele compreenda seus próprios limites e habilidades e seja capaz de olhar para si mesmo de maneira crítica;
- A autorregulação: a partir de uma autoconsciência cada vez mais complexa, compreender os próprios sentimentos e ser capaz de gerenciá-los diante de momentos de crise ou de interação com o outro;
- As habilidades de relacionamento: se conhecendo e entendendo como seus mecanismos emocionais funcionam, o estudante consegue compreender também o outro, desenvolver empatia, gerenciar conflitos com maturidade e cooperar com o grupo, sabendo se comunicar de maneira clara e responsável;
- A capacidade de tomar decisões: de trabalhar individual e coletivamente de maneira criativa, buscando soluções para os problemas que se apresentam e tomando atitudes construtivas;
- A consciência social: o entendimento de que o indivíduo faz parte de uma coletividade formada por outros indivíduos que também possuem complexidade de pensamentos e sentimentos e que suas atitudes causam impactos tanto no grupo como no ambiente, e que a busca por impactos positivos é mais produtiva.
Ana Paula Rezende Severino
02/11/22 05:45
Obrigada pelo artigo maravilhoso.
Francisca Bernardo da Silva Cadete
06/11/22 17:03
maravilhoso esse curso.
Maria Adenilza Sousa da Silva
13/11/22 16:14
Ótima explanação, sabemos que o professor é um elo essencial entre o conhecimento  e o educando.
Alex Sandro Almeida do Nascimento
19/11/22 06:05
Conteúdo bastante inspirador, demonstra a importância de contribuir para a formação de cidadãos   capazes de atuar socialmente, de forma crítica e atuante.
Mercedes Zoz
23/11/22 21:56
   Excepcional conteúdo que deve ser objetivo principal no conteúdo e nas metodologias dos educadores para com os alunos que estão em uma sociedade com seus múltiplos valores e culturas socio emocionalmente abalados nos últimos anos com muitos problemas pós pandemia, ainda traumatizados com as vítimas que o período causou nas famílias. Teremos muitos anos com consequências negativas para recuperar o mínimo possível que seja para melhorar a vida dos cidadãos da geração vitimizadas. Com muita força e garra é dever nosso de batalhar na causa da aprendizagem e contribuir para o futuro dessa geração. 
Andréia de Oliveira
11/02/23 20:48
Este curso e suas informação nos leva a refletir sobre nossas práticas e como precisamos transformar a escola para esse novo ambiente acolhedor de todos, onde as aprendizagens sejam desenvolvidas e principalmente esse novo olhar da educação socioemocional.
Jaqueline Filgueira Queiroz
20/02/23 21:33
A Educação socioemocional se torna um alicerce, uma ponte para o futuro, pois trabalha com o desenvolvimento do aluno, com a capacidade dele refletir, reconhecer e descrever as próprias emoções, relacionar-se bem com os outros, e exercitar a empatia. É uma ferramenta de grande importância para a convivência escolar e para a vida em sociedade da criança.
Maria Sanderli Vieira Lopes
26/02/23 16:56
É um curso muito importante , pois nos mostra e nos prepara para lidar com jovens que vivem com o emocional abalado em vários sentido, ajuda a entender e tentar ajuda los.
Vanderlúcia de Alencar Feitosa e Oliveira
21/03/23 15:32
O conteúdo é por demais inspirador e remete a uma reflexão que todo educador deve fazer no contexto de uma educação comprometida com os desafios do séc. XXI, não se admite mais conceber uma educação pautada apenas no cognitivo, no aprender a conhecer e fazer, devemos fomentar nos estudantes o aprender a ser e a conviver, ou seja, considerar a educação socioemocional imprescindível na formação do cidadão crítico e consciente!
Denise Pereira dos Santos
01/04/23 17:23
Pais também deveriam fazer o curso. Uma sociedade cada dia mais desajustada. A sensação que tenho é que toda a responsabilidade de formar pessoas e de transformar o mundo desaba nas costas da escola e dos professores.
Francisco de Assis Brito Mesquita
14/04/23 11:20
excelente conteúdo.
Francisco de Assis Brito Mesquita
14/04/23 11:28
EXCELENTE CONTEÚDO
Marcone Carlos de Menezes
09/05/23 12:20
Excelente tema para o momento oportuno vivenciado pela humanidade, em especial, pós pandemia.
Maria Madalena Ferreira Vilela
25/05/23 15:05
O conteúdo fo inspirador, pois  contribuí para a formação de cidadãos  críticos, capazes de atuar na sociedade atual.
Heliane Luciana Hermes Mendes Malheiros
05/06/23 15:00
Excelente, momento oportuno para esta abordagem.
Edileuza de Souza Reis
06/06/23 20:55
Muito bom e oportuno. 
Marli Maria Mendonça Cintra
07/06/23 16:05
Entender mais sobre o emocional das pessoas, contribuindo para o desenvolvimento  intelectual dos indivíduos, é um fator de suma importância.
Lidiane Paula de Almeida
14/06/23 18:16
ótimo tema!

Cristiane Fernandes Ramos Oliveira
20/06/23 11:18
Excelente Conteúdo
Meire Ellen Guedes Souza
22/06/23 14:03
Esse curso é excelente e recomendo a todos os docentes. Muitas vezes já realizamos as competências socioemocionais em sala de aula porém sem a teoria desconhecendo a nomenclatura. Esse curso deixa claro quais são essas teorias e a retomada que nós enquanto pessoas, docentes estamos querendo alcançar. No século XX preparamos pessoas para serem independentes e elas se tornaram egoístas, egocêntricas. Nesse século essa teoria tem caí por terra e voltamos a pensar no outro. Como diz Edgar Morin, filósofo francês, nós docentes podemos ajudar esses alunos a viverem. Um abraço
Maíra de Sousa Emerick de Maria
27/07/23 11:39
Entender as nossas emoções e saber nomeá-las é essencial para nos autorregularmos. Esses conhecimentos precisam ser considerados nos planejamentos e ações docentes.
Olinete Sant'ana Gomes
03/08/23 19:02
As emoções e sentimentos permeiam todo o tempo o cotidiano da escola: nas relações entre as pessoas, nos conflitos, na relação com a aprendizagem, com o espaço, nas conquistas, nos desafios etc. Podemos escolher olhar para isso, cuidar de como isso emerge em cada um/a ou podemos escolher não dar luz a isso. Mas as emoções e sentimentos vão estar presentes”. Temos que entender que compreender que emoções e sentimentos são coisas diferentes, para podermos transmitir para os nossos alunos.
Quitéria Silva de Araujo
03/08/23 19:30
Neste curso fizemos leitura que perpassam por conteúdos vivido no dia a dia da escola, nos mostra e nos prepara para lidar com jovens que vivem com o emocional abalado em vários sentido, ajuda a entender e procurar ajudar na tual realidade escolar.
Marta Rodrigues Pereira Borges
28/08/23 08:30
Depois da pandemia os alunos voltaram para a escola com o emocional muito frágil.
Moacir Lima Oliveira
28/08/23 17:09
Este  curso deveria chegar a toda a comunidade escolar. 
Gilmara dos Santos Pereira
03/09/23 15:14
 Regular ou moderar os próprios pensamentos ,sentimentos e comportamento para expressar emoções de maneira equilibrada e consciente .Esse curso está mim faz pensar  muito nas minhas crise de ansiedade.


Edina Mara Delavi Rodrigues
12/09/23 19:32
O artigo é inspirador e nos faz refletir sobre a nossa prática.
Celia Maria Pereira Nunes
03/10/23 19:03
É muito importante entender nossas emoções para podermos compreender a dos outros.
Tania Maria Barbosa dos Santos
18/10/23 08:18
O artigo muito relevante.

Milton Jorge de Oliveira Siqueira
25/10/23 16:24
Gostei muito do artigo. É um artigo que inspira a reflexão.
Alessandra Aranda Oliveira Rivarola Ribeiro
25/10/23 18:31
Muito interessante seu artigo. Gostei.
Denilson Soares da Silva
26/10/23 11:20
O ARTIGO DE QUALIDADE E AJUDA NA COMPREESSÃO 
Denilson Soares da Silva
26/10/23 11:20
O ARTIGO DE QUALIDADE E AJUDA NA COMPREESSÃO 
Déborah Luíza Moreira Santana San Tos
29/10/23 12:15
Artigo extremamente relevante para o educador do futuro!
Andresa Lima dos Santos
01/11/23 23:03
Muito interessante
Sara Correa Lemos Brilhante
02/11/23 19:04
Gostei muito do conteúdo. 
Silvia Serrão de Oliveira Ferreira
04/11/23 23:05
Gostei, muito importante para poder compreende as emoções dos outros.
Valquiria Guerrero Cassoli
05/11/23 13:28
muito interessante esse conteúdo para o educador do futuro.
Delcilene Pinto Reis
07/11/23 05:49
Pensar o cidadão como um todo é dar a oportunidade de ser protagonista de sua vida.
Antonia Seliana de Souza
09/11/23 09:29
Excelente conteúdo!
Elma Eliana Faria Carandina
11/11/23 23:34
excelente,vou estudar mais 
Edi Carla Pinheiro Barbosa
12/11/23 18:38
Nos educadores temos que estudar constantemente, pois ainda aprendemos com nossos alunos todos os dias.
Livia Borges de Sene Correa
14/11/23 23:02
Inteligência emocional é fundamental na formação do ser humano.
Maria Leonor Medeiros Ulmer
16/11/23 09:28
Durante muito tempo nossa cultura, fortemente centrada no conceito de racionalidade, reservou um lugar secundário para a emoção. Era como se esta fosse uma espécie de prima pobre da Inteligência.

Especialmente no ambiente profissional, a tendência a emocionar-se é considerada uma fraqueza. Nesse sentido podemos dizer que Isso é um erro, uma vez que a emoção está profundamente relacionada à motivação – fator indispensável ao comprometimento com a organização e à produtividade no trabalho.

Entretanto, os recentes acontecimentos nos trouxeram mudanças positivas nesse sentido. Uma criança pode ser mais tecnológica que seu professor, mas ambos sentem medo, tristeza pela perda de parentes, angústias e saudade do convívio.

Mariza Custodio Gomes Oliveira
17/11/23 00:45
Extremamente importante... Auxilia muito o educador
Ruthe de Campos Nascimento
17/11/23 19:03
Quanto mais ajuda, melhor.
Maria Lucianade Rezende Escher
17/11/23 19:44
ameiii

Evilen Godoi
17/11/23 21:11
Diminuí até a ansiedade;
Melissa Yumi Sato
21/11/23 09:04
sim, muito importante
Tania Maria Barbosa dos Santos
21/11/23 16:42
Muito relevante e inrequecedor.

Maria Alves de Souza Filha
26/11/23 14:32
Temática muito pertinente para ser discutida com os estudantes.
Maria Adavanilda Costa
28/11/23 19:39
ótimo, havia lido começo do ano.
Lucelene Maria de Vasconcelos
01/12/23 16:52
Excelente fundamentação para tratar de situações tão desafiadoras.
Carla Cristina Nunes dos Santos
03/12/23 13:31
Interessante!!
Edson da Silva Almeida
10/12/23 15:05
Excelente!!! Muito Bom
Carmira Figueira Benicio Domeni
12/12/23 12:09
BOM TRABALHO.. ESTOU CONTENTE.
Waldo Leonel de Oliveira
26/12/23 16:51
Maravihoso conteúdo e a evidência, que o Docente deve tentar continuar a trabalhar a base das habilidades sociais e emocionais, que as  crianças desenvolveram na primeira infância, junto de seus Pais e familiares, para melhor relacionamento em grupo nas atividades escolares e uma preparação para o mercado de trabalho, frente aos desafios práticos e reais de superação.
Luciana Aparecida da Costa
27/12/23 18:36
Amei o artigo. Assunto muito importante.
Luciene da Silva Ferreira
29/12/23 15:59
Excelente conteúdo! este nos traz subsídios para lidar com as situações do cotidiano escolar, promovendo um ambiente acolhedor , onde possa ocorrer a escuta ativa dos estudantes, fazê-los entender que há alguém que se interessa por eles e assim diminuir os conflitos e além disso, garantir um desenvolvimento de aprendizagem significativa.

Rosineia Aparecida do Nascimento
08/02/24 12:13
É ficou otimo 
Ascencio Franco dos Santos
09/02/24 10:26
Nos ajuda a lidar com situações reais da escola.
Luana Cristina Farnesi Ferreira
15/02/24 16:11
O(a) educador(a) demonstrar suas emoções aos seus alunos e perceber as vivências possíveis desta troca é trabalhar o socioemocional. Em momento difícil da internação de meu irmão por covid, em diferentes anos pude trabalhar emoções com eles, dividimos relatos de realidades parecidas, falamos sobre vírus e vacinas (sou de Ciências), dentre tantas outras trocas que foram muito importantes para mim. Ass Luana
Iris Mary Moreira da Silva
16/02/24 17:08
Excelente conteúdo! A educação emocional deve ser trabalhada na sala de aula, ou no espaço escolar diariamente.
Dulcineia Suzarte Sampaio
21/02/24 09:03
É de suma importância considerar as emoções dos alunos, só assim trabalharemos efetivamente a educação de forma integral
Isis Marinho Siquiera Menezes
23/02/24 15:16
É essencial trabalharmos nas salas de aula que contribui no comportamento e à administração das próprias emoções, mas que impactam positivamente o indivíduo(estudantes), e a relação dele com o mundo ao seu redor.

Conteúdos recentes